Estúdio Ghibli: um aparato sobre as técnicas ilustrativas e filosofia oriental dos principais longas metragens de Hayao Miyazaki

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorTeixeira, Samanta Aline-
Autor(es): dc.creatorNakata, Milton Koji-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T22:33:31Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T22:33:31Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-03-02-
Data de envio: dc.date.issued2016-03-02-
Data de envio: dc.date.issued2014-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.educacaografica.inf.br/artigos/estudio-ghibli-um-aparato-sobre-as-tecnicas-ilustrativas-e-filosofia-oriental-dos-principais-longas-metragens-de-hayao-miyazaki-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/135701-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/135701-
Descrição: dc.descriptionIn front of the vast and widespread use of new technology in 3D animation currently, this research aims to give an overview adjacent to major film productions with Studio Ghibli and its main director/animator: Hayao Miyazaki. Showing up as an interesting exception to worldwide success, the Ghibli feature films are made with the predominance of 2D hand-drawn art. Its process dates back to the first animations created in the early twentieth century, though such tools have been “overcome” by big studios like Walt Disney, Pixar and Dreamworks, the works of Miyazaki still get considerable highlight, preferring the pencil and paper than the computer. With the aid of some authors in particular as McCloud and the founders of Anima Mundi, and other theorists of design and subjective philosophy, some analyzes are mapped to better understand the connection between the work of Miyazaki and his contribution to the field of illustration and originality as a whole. The objective is to find the key points of Ghibli animations which will drive new parameters between creativity, illustration and Western and Eastern praxis.-
Descrição: dc.descriptionFrente ao uso vasto e generalizado das novas tecnologias em animação 3D atualmente, esta pesquisa visa traçar um panorama adjacente às grandes produções cinematográficas com o estúdio Ghibli e seu principal diretor/animador: Hayao Miyazaki. Mostrando-se como uma interessante exceção de sucesso mundial, os longas-metragens de Ghibli são feitos com o predomínio da técnica 2D desenhado a mão. Seu processo remonta às primeiras animações criadas no início do século XX e, ainda que tais ferramentas tenham sido “superadas” por grandes estúdios como Walt Disney, Pixar e Dreamworks, os trabalhos de Miyazaki ainda conseguem destaque considerável, preferindo o lápis e papel do que o computador. Com o auxílio de alguns autores em específico como McCloud e os fundadores do Anima Mundi, além de outros teóricos do design e da filosofia subjetiva, algumas análises são traçadas para melhor entender a conexão entre os trabalhos de Miyazaki e sua contribuição para o âmbito da ilustração e originalidade como um todo. Objetiva-se encontrar pontos-chaves nas animações de Ghibli que alavanquem novos parâmetros entre a criatividade, ilustração e a práxis ocidental e oriental.-
Formato: dc.format187-201-
Idioma: dc.languagept_BR-
Relação: dc.relationEducação Gráfica-
Direitos: dc.rightsclosedAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAnimation-
Palavras-chave: dc.subjectGhibli-
Palavras-chave: dc.subjectMiyazaki-
Palavras-chave: dc.subjectIllustration-
Palavras-chave: dc.subjectAnimação-
Palavras-chave: dc.subjectGhibli-
Palavras-chave: dc.subjectMiyazaki-
Palavras-chave: dc.subjectIlustração-
Título: dc.titleEstúdio Ghibli: um aparato sobre as técnicas ilustrativas e filosofia oriental dos principais longas metragens de Hayao Miyazaki-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.