Comparação de desgaste para dois tipos diferentes de diamantes sintéticos CVD em sua utilização para a dressagem de ponta única de rebolos de óxido de alumínio

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorFrech Júnior, Arminio-
Autor(es): dc.creatorBianchi, Eduardo Carlos-
Autor(es): dc.creatorAguiar, Paulo Roberto de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T22:31:27Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T22:31:27Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-03-02-
Data de envio: dc.date.issued2016-03-02-
Data de envio: dc.date.issued2013-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.17271/19800827912013593-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/135195-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/135195-
Descrição: dc.descriptionFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)-
Descrição: dc.descriptionProcesso FAPESP: 2010/19831-1-
Descrição: dc.descriptionA dressagem pode ser definida como a operação de afiação da ferramenta da retificação, do rebolo. Uma das formas de dressagem mais utilizadas é com utilização do dressador de ponta única, cuja ponta é formada por um pequeno diamante. Com o passar dos anos e a crescente preocupação com o meio ambiente buscou-se utilizar do diamante sintético como substituto para os diamantes naturais utilizados em dressadores. O diamante sintético é ainda muito pouco utilizado para dressagem, devido principalmente as poucas pesquisas existentes na área. Neste trabalho, buscou-se observar a atuação de dois tipos de diamantes sintéticos, para determinar qual deles apresenta menor desgaste em relação ao outro. A metodologia empregada foi o de dressar um rebolo de óxido de alumínio até 160 passadas e, a cada 20 passadas com um avanço da profundidade de dressagem de 40 um, tirar uma imagem da ponta deste diamante. Essas imagens foram analisadas através de um software e calculados os volumes gastos. Foram realizados três ensaios para cada tipo de diamante CVD – o CDM e o TRUST – com mesmas dimensões e volume total de 0,63 mm3. O diamante tipo CDM foi o que apresentou menor volume desgastado com relação ao seu volume total, apresentando desgaste máximo de 0,36 mm3 e o TRUST apresentou 0,62 mm3. Portanto, o diamante CDM foi o que apresentou melhores resultados nas condições utilizadas neste trabalho.-
Formato: dc.format39-49-
Idioma: dc.languagept_BR-
Relação: dc.relationFórum Ambiental da Alta Paulista-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectMeio ambiente-
Palavras-chave: dc.subjectDressadores-
Palavras-chave: dc.subjectRetificação-
Título: dc.titleComparação de desgaste para dois tipos diferentes de diamantes sintéticos CVD em sua utilização para a dressagem de ponta única de rebolos de óxido de alumínio-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.