Sexualidade e orientação sexual na escola em foco: algumas reflexões sobre a formação de professores

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorLeão, Andreza Marques de Castro-
Autor(es): dc.creatorRibeiro, Paulo Rennes Marcal-
Autor(es): dc.creatorBedin, Regina Célia-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:54:58Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:54:58Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-07-15-
Data de envio: dc.date.issued2015-07-15-
Data de envio: dc.date.issued2010-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/2015-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/124980-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/124980-
Descrição: dc.descriptionThis article discusses the training of teachers to work with sexuality issues in regular school environment after the creation of the National Curriculum (PCNs) in 1997. The authors note that over a decade there have been no official regular and systematic initiatives or incentives to provide teachers with sex education disciplines at undergraduate level in Pedagogy, Teachers’ Training, Continuing Education or Initial Training courses, with rare exceptions. Generally the work with sexuality and sex education carry with it some coadjutors such as ignorance, prejudice, taboo and discrimination. In this way, if teachers are prepared to approach the field, they will experience a significant gain in performance and in the psycho-social development of their students, as well as work in a process of citizenship education.-
Descrição: dc.descriptionO presente artigo discute a formação de professores para atuar com questões de sexualidade na escola a partir da criação dos Parâmetros Curriculares Nacionais, em 1997. Os autores apontam que, ao longo de pouco mais de uma década, não houve incentivo nem iniciativas oficiais regulares e sistemáticas para que aos professores se oferecessem oportunidades de formação em Educação Sexual na cadeira de Pedagogia, nas licenciaturas ou em educação continuada, nem mesmo em formação inicial, com raras exceções. O trabalho com Sexualidade e Educação Sexual geralmente tem como entraves o desconhecimento, o preconceito, o tabu e a discriminação. Se os professores, portanto, receberem preparação para trabalhar neste campo, haverá um ganho significativo em sua atuação e no desenvolvimento psicossocial de seus alunos, além de representar também um processo de formação para a cidadania.-
Formato: dc.format36-52-
Idioma: dc.languagept_BR-
Relação: dc.relationLinhas-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectSex Education-
Palavras-chave: dc.subjectSexuality-
Palavras-chave: dc.subjectSexual Guidance in School-
Palavras-chave: dc.subjectTeachers’ Education-
Palavras-chave: dc.subjectPedagogy Course-
Palavras-chave: dc.subjectSexualidade-
Palavras-chave: dc.subjectOrientação Sexual na Escola-
Palavras-chave: dc.subjectEducação Sexual-
Palavras-chave: dc.subjectFormação de professores-
Título: dc.titleSexualidade e orientação sexual na escola em foco: algumas reflexões sobre a formação de professores-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.