As trevas da razão esclarecida e as pesquisas em seres humanos em Tuskegee e na Guatemala: um caso de bioética

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorLeite, Taylisi de Souza Correa-
Autor(es): dc.creatorMarchetto, Patricia Borba-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:54:02Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:54:02Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-07-15-
Data de envio: dc.date.issued2015-07-15-
Data de envio: dc.date.issued2011-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www4.uninove.br/ojs/index.php/prisma/article/view/2684-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/124624-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/124624-
Descrição: dc.descriptionThis work is aimed at examining the paradox of modernity, from the opposition between Enlightenment ideals and historical events that followed, especially during the twentieth century, as well as to study the impact of mismatch on Bioethics, adopting as a reference epistemological critical theory of the Frankfurt School. Bioethics presents itself as a shaky science, devoid of references, and primarily impacted by the emptying of ethics. The reason desubjectivation established by and exacerbated by modern enlightenment, was able to erect dark scary for humanity and promote barbaric practices in the name of a science that promises order and progress. This paradox and the fallacy of reason enlightened by scientific advances are wide open, always accompanied by ethical and moral returns scary. Some examples are the surveys conducted in Tuskegee and Guatemala, and treated in this study, which show how far modern rationality and all its consequences-
Descrição: dc.descriptionEsse trabalho está voltado para a análise do paradoxo da modernidade, a partir da contraposição entre o ideário iluminista e os acontecimentos históricos que o sucederam, especialmente, ao longo do século XX, bem como ao estudo dos impactos desse descompasso sobre a Bioética, adotando-se como referencial epistemológico a teoria crítica da Escola de Frankfurt. A Bioética apresenta-se como uma ciência vacilante, carente de referenciais, além de essencialmente impactada pelo esvaziamento da ética. A dessubjetivação da razão, estabelecida pela modernidade e exacerbada pelo esclarecimento, mostrou-se capaz de erigir trevas assustadoras para a humanidade e fomentar práticas bárbaras em nome de uma ciência que promete ordem e progresso. Esse paradoxo e a falácia da razão iluminista são escancarados pelo progresso científico, sempre acompanhados de assustadores regressos éticos e morais. Alguns exemplos disso são as pesquisas realizadas em Tuskegee e na Guatemala, e tratadas nesse estudo, que revelam até onde chega a racionalidade moderna e todos os seus desdobramentos.-
Formato: dc.format195-208-
Idioma: dc.languagept_BR-
Relação: dc.relationPrisma Jurídico-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectBioethics-
Palavras-chave: dc.subjectEnlightenment-
Palavras-chave: dc.subjectGuatemala Modernity-
Palavras-chave: dc.subjectTuskegee-
Palavras-chave: dc.subjectBioética-
Palavras-chave: dc.subjectEsclarecimento-
Palavras-chave: dc.subjectGuatemala-
Palavras-chave: dc.subjectModernidade-
Palavras-chave: dc.subjectTuskegee-
Título: dc.titleAs trevas da razão esclarecida e as pesquisas em seres humanos em Tuskegee e na Guatemala: um caso de bioética-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.