Fisiologia da germinação das cipselas heteromórficas em Bidens L

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorSouza Filho, Paulo Roberto de Moura-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:50:45Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:50:45Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2014-09-30-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/123306-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/cathedra/06-05-2015/000828559.pdf-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/123306-
Descrição: dc.descriptionConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC-
Descrição: dc.descriptionBidens is an Asteraceae genus that presents heteromorphic cypsela which differ in the germination behavior. For the genus, the pattern is that the peripheral cypselae have lower germination rate than the central ones. The objectives were to investigate which are the intrinsic diaspora factors that are related to different germination behaviors, and how that strategy varies in the nature. We initially focused in the fruit (or pericarp) from eight Bidens species to verify if there is a pattern in it structure and chemical composition on the different morphotypes and relate to its germination processes (Chapter 1). We verified that the type pericarps differ anatomically, but it are not related to germination difference. On the other hand, the secondary compounds composition of the fruits showed difference between the types, thus it was related to the physiological difference. Then, to verify by which way the hormonal control and pericarp constraints differ in the dicarpic species germination, we used Bidens pilosa as dicarpic model species (Chapter 2). As results, the types did not differ in the response to abscisic acid (ABA), hormone that induces dormancy: both types showed similar sensitivity and did not catabolize ABA. When the cypselae were treated with exogenous gibberellic acid (GA3), germination promoter hormone, the central type answer to low concentration. However, when endogenous GA synthesis was blocked, both types presented similar sensitivity to added GA3. Also were tested the physical and chemical influence from the fruit. When fruits were removed, the isolated peripheral seeds germinated faster than intact cypsela, but the final germination percentage difference were kept between the types. When the intact cypsela were treated with fruit extracts, just the central types suffered inhibition from peripheral fruit extract. We discuss the possible nature and inhibition mechanisms of the compound, that still unknown...-
Descrição: dc.descriptionBidens é um gênero de Asteraceae que apresenta cipselas heteromórficas que diferem no comportamento germinativo. No gênero, o padrão encontrado é que as cipselas periféricas tem uma menor taxa de germinação que as centrais. Os objetivos foram investigar quais são os fatores intrínsecos que estão relacionadas aos distintos comportamentos germinativos, e como essa estratégia varia na natureza. Focamos inicialmente no fruto (ou pericarpo) de oito espécies de Bidens para verificar se existe um padrão na estrutura e na composição química dos diferentes morfotipos e relacionar aos processos germinativos (Capítulo 1). Verificamos que os pericarpos dos tipos diferem anatomicamente, porém não há relação com a diferença na germinação. Por outro lado, a composição dos compostos secundários dos frutos apresenta diferença entre os tipos, e foi relacionado com a diferença fisiológica. Posteriormente, para verificar de que modo o controle hormonal e as restrições do pericarpo estão relacionadas com a diferença na germinação, nós utilizamos Bidens pilosa como espécie dicárpica modelo (Capítulo 2). Como resultado, os tipos não diferiram na resposta ao ácido abscísico (ABA), hormônio responsável pela dormência: ambos tipos têm sensibilidades semelhantes e não catabolizam ABA. Quando as cipselas foram tratadas com ácido giberélico exógeno (GA3), hormônio promotor da germinação, o tipo central respondeu a menores concentrações. Contudo, quando síntese de GA foi bloqueada, ambos os tipos apresentaram sensibilidades semelhantes ao GA3 aplicado. Ainda foi testada as influências física e química do fruto. Quando foram removidos os frutos, as sementes periféricas isoladas germinaram mais rápido que as cipselas intactas, contudo a diferença na germinação foi mantida entre os tipos. Quando as cipselas intactas foram tratadas com extrato dos frutos, apenas o tipo central sofreu inibição do extrato do fruto-
Formato: dc.format104 f. : il.-
Idioma: dc.languageen-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectPlant physiology-
Palavras-chave: dc.subjectFisiologia vegetal-
Palavras-chave: dc.subjectGerminação-
Palavras-chave: dc.subjectPlantas - Reprodução-
Palavras-chave: dc.subjectPericarpo (Botânica)-
Título: dc.titleFisiologia da germinação das cipselas heteromórficas em Bidens L-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.