Estudo anatômico das regiões selar, seio esfenoidal e porções cavernosas das carótidas internas por meio da ressonância magnética

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorYamashita, Seizo-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:50:43Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:50:43Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2014-11-24-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/123290-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/cathedra/08-05-2015/000829405.pdf-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/123290-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Bases Gerais da Cirurgia - FMB-
Descrição: dc.descriptionThe aim of this study was to evaluate sphenoid sinus anatomy in relation to the surround anatomical structures. Magnetic ressonance imagin (MRI) from normal adult patients were used to the mensurements of the distance from nasal columela to the sphenoid sinus and pituitary, for mesurements of the postero-anterior diameter and heigh of the pituitary, of the widith and heigh of the optical chiasma, and of the intercarotideal distances. Studies of the sphenoid sinus morphology were also performed. Men showed elongated distances between nasal columela to the sphenoid sinus and pituitary. They also presented wider sphenoid sinus with advanced age (after 40 years-old). The sphenoid sinus morphology of the selar type was often observed. Postero-anterior diameter and heigh of the pituitary, widith and heigh of the optical chiasma, and the intercarotideal distances showed no statistical differences for different ages and sex. The present data are not described on the brazilian references, and are scanty on the international data basis-
Descrição: dc.descriptionEste trabalho foi conduzido para avaliar anatomia do seio esfenoidal em relação a estruturas anatômicas adjacentes, e para detectar possíveis diferenças entre faixas etárias e sexos. Imagens de ressonância magnética de pacientes adultos normais foram utilizadas para mensurar distâncias da columela nasal ao seio esfenoidal e à hipófise, para medir comprimento ântero-posterior e altura da hipófise, mensurar largura e altura do quiasma óptico, determinar distâncias intercarotídeas, e estudar os tipos morfológicos de seios esfenoidais. Homens apresentaram maiores distâncias entre a columela nasal ao seio esfenoidal e à hipófise. Também apresentaram larguras maiores dos seios esfenoidais com o avançar da idade (acima de 40 anos). O tipo de pneumatização mais freqüente dos seios esfenoidais foi o selar. O comprimento ântero-posterior e altura da hipófise, a largura e a altura do quiasma óptico e a distância intercarotídea foram semelhantes entre as faixas etárias e sexos. Dados deste trabalho não estão descritos na literatura nacional, e são escassos na bibliografia internacional-
Formato: dc.format86 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectSeio esfenoidal-
Palavras-chave: dc.subjectGlandula pituitaria-
Palavras-chave: dc.subjectAnatomia-
Palavras-chave: dc.subjectRessonância magnética-
Palavras-chave: dc.subjectMagnetic resonance-
Título: dc.titleEstudo anatômico das regiões selar, seio esfenoidal e porções cavernosas das carótidas internas por meio da ressonância magnética-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.