Efeitos do metotrexate subaracnoideo sobre a medula espinal e as meninges de coelhos

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorLemos, Marília Freitas de-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:50:38Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:50:38Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-14-
Data de envio: dc.date.issued2014-11-26-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/123251-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/cathedra/08-05-2015/000829044.pdf-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/123251-
Descrição: dc.descriptionFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)-
Descrição: dc.descriptionProcesso FAPESP: 2011/02291-7-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Anestesiologia - FMB-
Descrição: dc.descriptionBackground: Cancer is a disease characterized by deviation of control mechanisms that regulate the survival, proliferation and differentiation of cells. Surgery, chemotherapy and radiotherapy are treatments used in oncology patients. Chemotherapeutic agents such as methotrexate (MTX) are considered effective antineoplastic agents. MTX belongs to the class of antimetabolites that act on the intermediary metabolism of cells on proliferation. For being increasingly used in cancer treatment protocols with progressively larger doses, the occurrence of central nervous tissue toxicity by MTX is increasing. The exact mechanism for triggering neurotoxicity has not been elucidated. The most common clinical manifestation of neurotoxicity after MTX administration is chemical aracnoiditis. Cases of cauda equina syndrome were also described. Objectives: To evaluate the effects of multiple subarachnoid doses of MTX over spinal cord and meninges of rabbits. Method: Thirty male young adults rabbits, breed genetic Group Botucatu, weighing between 3000 and 3900 g, with spinal length between 36 and 40 cm, and corporeal surface area between 0.22 and 0.19 m2 were divided by lot into three groups (G): G1, subarachnoid puncture; G2, saline solution; and G3, methotrexate. After intravenous anesthesia with xilaziana and ketamine, subarachnoid puncture was performed in S1-S2. Solution ion was performed inject in G2 and G3. G3 animals received MTX volume corresponding to 12 mg. m2 (0.1 mL); in G2, an equal volume of saline solution, was administered G1 only subarachnoid puncture was performed in S1- S2 intervertebral space. Solution injection was performed in G2 and G3. G3 animals received intrathecal MTX volume corresponded to 12mg.m2 (0.1 ml); in G2, an equal volume of saline solution was administered, while in G1 only subarachnoid puncture was performed. The same procedure was repeated four times at 7 days interval. Animals ...-
Descrição: dc.descriptionIntrodução: O câncer é doença caracterizada por desvio dos mecanismos de controle que regulam a sobrevida, proliferação e diferenciação de células. A cirurgia, quimioterapia e a radioterapia são os tratamentos utilizados em pacientes oncológicos. Agentes quimioterápicos como o metotrexate (MTX) são considerados antineoplásicos efetivos. Ele pertence à classe dos antimetabólitos que atuam sobre o metabolismo intermediário das células em proliferação. Por ser cada vez mais utilizado nos protocolos de tratamento de câncer, e com doses progressivamente maiores, a ocorrência de toxicidade do tecido nervoso central pelo MTX está aumentada. O mecanismo exato desencadeador de neurotoxicidade não foi elucidado. A manifestação clínica da neurotoxicidade após sua administração pela via subaracnóidea é a aracnoidite química e ocorre em aproximadamente 50% dos pacientes. Relatos de casos associaram-no também a síndrome da cauda equina. Objetivo: Avaliar os efeitos que doses múltiplas de MTX administradas pela via subaracnoidea determinam sobre a medula espinal e as meninges de coelhos. Método: Trinta coelhos adultos jovens, machos, da raça Grupo Genético de Botucatu, pesando entre 3000 g e 3900 g, comprimento de coluna vertebral entre 36 e 40 cm e superfície corpórea entre 0,19 e 0,22 m2 foram divididos, por sorteio, em três grupos (G): G1, punção subaracnóidea, G2, solução fisiológica e G3, MTX. Após anestesia venosa com xilaziana e cetamina foi realizada a punção subaracnoidea em S1-S2 e injetada a solução sorteada no G2 e G3. Os animais de G3 receberam MTX em volume correspondente a 12 mg.m2 de superfície corpórea (0,1mL), os de G2 igual volume de solução fisiológica e nos de G1 foi realizada somente punção subaracnóidea. Este procedimento foi repetido quatro vezes em intervalos de 7 dias. Os animais foram avaliados clinicamente quanto à sensibilidade e motricidade por 21 dias e após ...-
Formato: dc.format58 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectCoelho como animal de laboratorio-
Palavras-chave: dc.subjectQuimioterapia-
Palavras-chave: dc.subjectManifestações neurologicas-
Palavras-chave: dc.subjectMeninges-
Palavras-chave: dc.subjectMetotrexato-
Palavras-chave: dc.subjectMedula espinhal-
Palavras-chave: dc.subjectAnestesia por condução-
Palavras-chave: dc.subjectToxicidade - Testes-
Palavras-chave: dc.subjectConduction anesthesia-
Palavras-chave: dc.subjectMethotrexate-
Título: dc.titleEfeitos do metotrexate subaracnoideo sobre a medula espinal e as meninges de coelhos-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.