O valor mágico do olhar no capítulo 35 do livro I do 'Opus agriculturae' de Paládio

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorTotti, Luis Augusto Schmidt-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:48:20Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:48:20Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-27-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-27-
Data de envio: dc.date.issued2013-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://www.nehmaat.uff.br/revistasAnteriores2013-1PORT.html-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/122418-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/122418-
Descrição: dc.descriptionBlood is one of the most important and powerful elements in magical and religious symbology. As it is an essential substance for animal survival, it does not sound strange that through the ages blood has been given many significant symbolic values (both positive and negative). It can provide life, protection and prosperity in the same proportion that it can cause calamities, destruction and even death. In Opus agriculturae, a farming treatise written by Palladius (V AD), more specifically in Book I, Chapter 35, the author presents prescriptions to protect farms against scourges and climatic phenomena. He mentions some procedures in which blood is a fundamental component in the success of the prescriptions. The aim of the present article is to identify any magic power associated with these practices, their specific symbolic value, especially when related to menstrual blood and to other feminine elements with some magical or religious value. An evaluation is also made of the extent of these symbologies in the context of other practices and situations linked not only to agricultural magic, but to religion and to the ritual practices of other communities, whether in ancient times or not.-
Descrição: dc.descriptionO sangue é um dos mais importantes e poderosos elementos no campo da simbologia mágico-religiosa. Sendo uma substância essencial para a sobrevivência animal, é natural que através dos tempos lhe tenham sido atribuídos valores simbólicos - positivos e negativos - relevantes. Ele pode dar vida, proteção e prosperidade na mesma medida em que pode causar calamidades, destruição e mesmo a morte. No tratado agronômico Opus agriculturae, de autoria de Paládio (séc. V d.C.), mais especificamente no capítulo 35 do Livro I, em que o autor apresenta receitas para a proteção da propriedade rural contra pragas e fenômenos climáticos, são mencionados alguns procedimentos nos quais o sangue é elemento fundamental para o êxito das práticas. Neste artigo procuraremos identificar a existência ou não do poder mágico do sangue em cada uma dessas práticas, seus valores simbólicos específicos, especialmente quando relacionados à menstruação e a outros elementos femininos com algum valor mágico-religioso e a amplitude dessas simbologias no contexto de outras práticas e situações relacionados não apenas à magia agrária, como também à religião e a práticas rituais de outras comunidades, seja na antiguidade ou não.-
Formato: dc.format73-92-
Idioma: dc.languagept_BR-
Relação: dc.relationCalíope-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectagricultura-
Palavras-chave: dc.subjectRoma antiga-
Palavras-chave: dc.subjectmagia-
Palavras-chave: dc.subjectsangue-
Palavras-chave: dc.subjectPaládio-
Palavras-chave: dc.subjectagriculture-
Palavras-chave: dc.subjectancient Rome-
Palavras-chave: dc.subjectmagic-
Palavras-chave: dc.subjectblood-
Palavras-chave: dc.subjectPalladius-
Título: dc.titleO valor mágico do olhar no capítulo 35 do livro I do 'Opus agriculturae' de Paládio-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.