Hélio Serejo: por uma literatura entre as orilhas da fronteira

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorAnastacio, Elismar Bertoluci de Araujo-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:47:47Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:47:47Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-09-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-09-
Data de envio: dc.date.issued2014-03-07-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/122247-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/122247-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Letras - IBILCE-
Descrição: dc.descriptionThe current study aimed at investigating through Helio Serejo´s narratives (1912-2007), the way border is inserted and the way by which subjects who transit in the “abandoned border” in times of postwar and territorial occupation. In order to do so, the following plays were selected: Homens de aço: a luta nos ervais (2008), Vida de Erval (2008), Pelas Orilhas da Fronteira (2008), Caraí (2008), O Tereré que me inspira (2008), Pialando...no Más (2008), Carai Ervateiro (2008) and No Mundo Bruto dos Ervais (2008), due to the tales, stories and chronics, texts inserted into these plays shift particularly in the borders of Brazil-Paraguay and their real and fiction characters experience a sort of dispersive nomandism in an imaginary border zone, – in the forest – by the paths of Matte Laranjeira company (1877-1944). The possibility of analyzing through the spaces, from the crossing – continuous and by the time – the border subject may lead us to recognize possible identity representations with few studies. The investigation lies on the critical theoretical approach based on the cultural studies: Bhabha (2003), Hall (2003) Canclini (2003) e Achugar (2006), once the main themes transit by the relationship between literature and the identity formation aspects. We argue that serejian literary work is in narrating what was seen and listened, what happened and what would have happened in the memory and in the forgiven revival. Studying Hélio Serejo play is a way of (re)descovering aspects of “subjects´positioning” hidden by official history, particularly when the “border Brazil was once Paraguay” is concerned-
Descrição: dc.descriptionO presente estudo tem como objetivo geral investigar, em narrativas de Hélio Serejo (1912-2007), a maneira como a fronteira está inserida e as formas pelas quais se relacionam os sujeitos que passam a transitar na “fronteira abandonada” em tempo de pós-Guerra e ocupação territorial. Para tanto, selecionamos as seguintes obras do autor: Homens de aço: a luta nos ervais (2008), Vida de Erval (2008), Pelas Orilhas da Fronteira (2008), Caraí (2008), O Tereré que me inspira (2008), Pialando...no Más (2008), Carai Ervateiro (2008) e No Mundo Bruto dos Ervais (2008), uma vez que os contos, causos, crônicas, os textos inseridos nessas obras, deslocam-se, sobretudo, da/na fronteira Brasil – Paraguai e seus personagens reais/ficcionalizados vivem uma espécie de nomadismo dispersivo em uma zona de fronteira imaginária, entrecortada – mata adentro - pelos caminhos da Companhia Matte Larangeira (1877-1944). A possibilidade de analisar, nos vãos que se abrem, a partir do cruzar – contínuo e temporal – o sujeito fronteiriço, poderá levar-nos a reconhecer possíveis representações identitárias ainda pouco estudadas. Sustentará esta investigação, o enfoque teórico-crítico advindo dos Estudos Culturais tendo como referência os autores: Bhabha (2003), Hall (2003) Canclini (2003) e Achugar (2006), pois trataremos de uma temática que transita pelas relações entre literatura e aspecto de formação identitária. Defendemos que o fazer literário serejiano esteja no narrar aquilo que viu e ouviu, o que aconteceu e o que teria acontecido na lembrança e no resgate do esquecido. Estudar a obra de Hélio Serejo é uma forma de (re)descobrir aspectos de “posições de sujeitos” velados pela história oficial, ainda mais quando se trata de uma fronteira “onde o Brasil, já foi Paraguay”-
Formato: dc.format152 f. : il. color.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectSerejo, Helio 1912-2007 Crítica e interpretação-
Palavras-chave: dc.subjectLiteratura brasileira - História e crítica - Teoria, etc-
Palavras-chave: dc.subjectMemória na literatura-
Palavras-chave: dc.subjectIdentidade (Conceito filosófico) na literatura-
Palavras-chave: dc.subjectIdentidade (Psicologia) na literatura-
Palavras-chave: dc.subjectRealismo na literatura-
Palavras-chave: dc.subjectBrazilian literature-
Título: dc.titleHélio Serejo: por uma literatura entre as orilhas da fronteira-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.