Mestre Galdino: o ceramista poeta de Caruaru - PE

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorVitorino, Rosângela Ferreira de Oliveira-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:47:02Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:47:02Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-09-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-09-
Data de envio: dc.date.issued2013-07-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/122057-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/122057-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Artes - IA-
Descrição: dc.descriptionA dissertação Mestre Galdino: o ceramista poeta de Caruaru – PE refere-se à construção poética desse artista, desde a coleta do barro, tipos de fornos e técnica utilizada. Busca catalogar suas esculturas e poesias, analisá-las quanto ao seu estilo e processo de criação, relacionando-os ao contexto social que influenciou seu trabalho. Mestre Galdino foi poeta, violeiro e ceramista. Viveu no bairro do Alto do Moura, localizado em Caruaru, Pernambuco, local onde se nota a significação e a importância de suas cerâmicas. Logo na entrada do bairro nos deparamos com uma homenagem aos dois ceramistas responsáveis pela tradição do núcleo de ceramistas de Caruaru: Mestre Galdino e Mestre Vitalino. Os ceramistas - descendentes da tradição do barro - consideram e prestigiam esses Mestres, mas, mesmo assim, há poucos estudos publicados sobre a biografia, a poesia e a cerâmica do artista popular Mestre Galdino, falecido em 1996. Suas primeiras peças são bonecos da tradição local, moringas e máscaras e, aos poucos, em seu “escritório”, foi construindo sua poética pessoal. A imitação da realidade não era considerada arte para Galdino, já a expressão do seu universo imaginário foi sua busca para a “transformação” da sua arte e para a construção de sua poética, estabelecendo uma rede com seu meio social, sem separar arte, poesia e vida-
Descrição: dc.descriptionLa disertación Maestro Galdino: el ceramista poeta de Caruaru – PE se refiere a la construcción poética de ese artista, desde la recolección del barro, tipos de hornos y técnica utilizada. Busca catalogar sus esculturas y poesías, analizarlas por su estilo y proceso de creación, relacionándolos al contexto social que influenció su trabajo. Maestro Galdino fue poeta, violista y ceramista. Vivió en el barrio Alto do Moura, ubicado en Caruaru, Pernambuco, donde se observa la significación y la importancia de sus cerámicas. Tan pronto se entra en el barrio, encontramos un homenaje a los dos ceramistas responsables por la tradición del núcleo de ceramistas de Caruaru: Maestro Galdino y Maestro Vitalino. Los ceramistas - descendientes de la tradición del barro - consideran y honoran a esos Maestros, pero, todavía, hay pocos estudios publicados sobre la biografía, la poesía y la cerámica del artista popular Maestro Galdino, fallecido en 1996. Sus primeras piezas fueron muñecos de la tradición local, cántaros y máscaras y, a los pocos, en su “oficina”, se construyó su poética personal. La imitación de la realidad no era considerada arte para Galdino, pero la expresión de su universo imaginario fue su ideal para la “transformación” de su arte y para la construcción de su poética, estableciendo una red con su medio social, sin separar arte, poesía y vida-
Formato: dc.format230 p.: il.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectGaldino (Manoel Galdino de Freitas) Mestre 1929-1996-
Palavras-chave: dc.subjectCeramica brasileira-
Palavras-chave: dc.subjectCeramistas brasileiros-
Palavras-chave: dc.subjectArte popular-
Palavras-chave: dc.subjectPottery, Brazilian-
Palavras-chave: dc.subjectPernambuco-
Título: dc.titleMestre Galdino: o ceramista poeta de Caruaru - PE-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.