Efeito de atmosfera controlada no desenvolvimento de Monilinia fructicola e na qualidade pós-colheita de pêssegos 'Aurora-1'

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorFernandes, Joana Diniz Rosa-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:46:35Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:46:35Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-09-
Data de envio: dc.date.issued2015-04-09-
Data de envio: dc.date.issued2014-09-30-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/121871-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/121871-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV-
Descrição: dc.descriptionThe objective of this research was to evaluate the influence of controlled atmosphere with different concentrations of carbon dioxide and oxygen alone in control in vitro and in vivo Monilinia fructicola; evaluating the physiological, physicochemical and biochemical behavior of peaches 'Aurora-1' when subjected to controlled atmosphere. The effect of controlled atmosphere is composed of four concentrations of CO2 (1, 3, 6 and 12% CO2 + 20% fixed concentration of O2) and four atmospheres of O2 (1, 6, 40 and 80% O2). Control fruits remained in atmosphere of 21% O2. They were stored at 12 °C and 98% RH. In vitro we evaluated the mycelial growth of Monilinia fructicola using 10 Petri dishes per treatment. The experiment in vivo was assessed by peaches 'Aurora 1' inoculated, using three replicates of five fruits each. The experiment of extending the life of peaches was evaluated using three replicates of five fruits each. The experimental design was completely randomized. In vivo experiments and in the experiment of prolonging the lifetime incidence and disease severity (lesion diameter), external appearance, accumulated loss of fresh weight, fruit firmness, pulp color and background color of the bark were analyzed , soluble solids and titratable acidity, enzymes activities of peroxidase and polyphenyloxidase, contents of soluble and total pectin. The atmosphere of 12% CO2 + 20% O2 and 6% O2 recorded the lowest Monilinia fructicola mycelial growth after 14 days of storage. The condition of the controlled atmosphere of 1% CO2 + 20% O2 and 40% O2 allowed lower mycelial growth in peaches inoculated with Monilinia fructicola. The controlled atmosphere condition with 1% CO2 + 20% O2 was adequate to allow the absence of disease during the 28 days of storage without compromising the physical-chemical characteristics of fruits. The controlled atmosphere containing 1% O2 are the best conditions for storing fruits-
Descrição: dc.descriptionO objetivo desta pesquisa foi avaliar a influência da atmosfera controlada com distintas concentrações de dióxido de carbono e de oxigênio, isoladamente, no controle in vitro e in vivo de Monilinia fructicola; avaliando o comportamento fisiológico, físico-químico e bioquímico dos pêssegos ‘Aurora-1’ quando submetidos à atmosfera controlada. O efeito da atmosfera controlada foi composto por quatro concentrações de CO2 (1, 3, 6 e 12% CO2 + concentração fixa de 20% O2) e quatro atmosferas de O2 (1, 6, 40 e 80% O2). Os frutos controle permaneceram em atmosfera de 21% O2. O armazenamento foi realizado a 12 ºC e 98% UR. No experimento in vitro foi avaliado o crescimento micelial de Monilinia fructicola utilizando 10 placas de Petri por tratamento. O experimento in vivo foi avaliado através de pêssegos ‘Aurora 1’ inoculados, utilizando-se três repetições com cinco frutos cada. O experimento do prolongamento da vida útil de pêssegos foi avaliado utilizando-se três repetições com cinco frutos cada. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado. Nos experimentos in vivo e no experimento do prolongamento da vida útil foram analisados a incidência e a severidade da doença (diâmetro da lesão), aparência externa, perda acumulada de massa fresca, firmeza dos frutos, coloração da polpa e da cor de fundo da casca, teores de sólidos solúveis e acidez titulável, atividade das enzimas polifenoloxidade e peroxidase, teores de pectina solúvel e total. As atmosferas de 12% CO2 + 20% O2 e 6% O2 registraram os menores crescimentos miceliais de Monilinia fructicola após 14 dias de armazenamento. A condição de atmosfera controlada de 1% CO2 + 20% O2 e a de 40% O2 possibilitaram menor crescimento micelial em pêssegos inoculados com Monilinia fructicola. A condição de atmosfera controlada com 1% CO2 + 20% O2 foi adequada por permitir a ausência de doenças durante dos 28 dias de armazenamento sem ...-
Formato: dc.formatxii, 89 p. : il.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectPessego-
Palavras-chave: dc.subjectPessego - Qualidade-
Palavras-chave: dc.subjectOxigenio-
Palavras-chave: dc.subjectDioxido de carbono-
Palavras-chave: dc.subjectAtmosfera-
Palavras-chave: dc.subjectOxygen-
Título: dc.titleEfeito de atmosfera controlada no desenvolvimento de Monilinia fructicola e na qualidade pós-colheita de pêssegos 'Aurora-1'-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.