Melhor idade na rede: uma visão da inclusão digital do idoso : estudo do caso da Universidade Aberta à Terceira Idade da UNESP Bauru

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorRota, Damaris Magnani-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:43:50Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:43:50Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2012-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/120889-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/120889-
Descrição: dc.descriptionIn the information society, the use of Technologies has been incorporated to our quotidian. The use of personal computers and internet, however, does not reach to all the individuals, creating the problem of digital exclusion. Nowadays, many inclusion politics are being developed to diminish the digital abyss in society, in a way to enable a plural access to the internet. Between these initiatives, we highlight the projects of digital inclusion among the elderly, slice of the population that grows more each day and seek quality of life, social reinclusion and health. In this context, the open universities for the elderly bring to the aged courses and workshops, in order to encourage the activity in this age group. An example of this idea is the Unati of UNESP Bauru, that develops the project “Terceira Idade Digital”. This work aims to analyze the relation between the elderly with certain technologies, apart from showing the digital inclusion scenario, with its delays and progresses-
Descrição: dc.descriptionNa sociedade da informação, o uso de tecnologias foi incorporado ao nosso cotidiano. O uso de computadores pessoais e internet, porém, não atinge todos os indivíduos, criando o problema da exclusão digital. Atualmente, diversas políticas de inclusão vêm sendo desenvolvidas para diminuir o abismo digital na sociedade, de modo a possibilitar um acesso plural à internet. Dentre estas iniciativas, destacam-se os projetos de inclusão digital entre idosos, faixa da população que cresce cada vez mais e busca qualidade de vida, reinclusão social e saúde. Em tal contexto, as universidades abertas da terceira idade (Unatis) trazem ao idoso cursos e oficinas, de modo a incentivar a atividade nesta faixa etária. Um exemplo de tal ideia é a Unati da UNESP Bauru, que desenvolve o projeto “Terceira Idade Digital”. Este trabalho busca fazer uma análise da relação de idosos com determinadas tecnologias, além mostrar o cenário da inclusão digital, com seus atrasos e progressos-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectInclusão digital-
Palavras-chave: dc.subjectIdosos-
Palavras-chave: dc.subjectUniversidade aberta-
Palavras-chave: dc.subjectJornalismo cidadão-
Palavras-chave: dc.subjectJornalismo-
Palavras-chave: dc.subjectJornalismo cientifico-
Palavras-chave: dc.subjectInternet-
Palavras-chave: dc.subjectTelejornalismo-
Palavras-chave: dc.subjectDigital divide-
Título: dc.titleMelhor idade na rede: uma visão da inclusão digital do idoso : estudo do caso da Universidade Aberta à Terceira Idade da UNESP Bauru-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.