Do direito a ternura a literatura de autoajuda: um estudo sobre a identidade do professor em sua dimensão (sócio-) afetiva

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorLana, Fernanda Salles-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:38:54Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:38:54Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2014-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/119566-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/119566-
Descrição: dc.descriptionConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)-
Descrição: dc.descriptionEste trabalho teve como objetivos averiguar nas políticas públicas de formação de professores como a dimensão (sócio-) afetiva vem sendo tratada nas propostas de formação docente; identificar a literatura de autoajuda no cotidiano docente e analisar os elementos que constituem a dimensão (sócio-) afetiva da identidade do professor. Optou-se, como procedimento metodológico, pela pesquisa qualitativa, tendo como técnicas de coleta de dados a análise documental e a entrevista semiestruturada visando conhecer a realidade do professor no que se refere à literatura de autoajuda e à dimensão (sócio-)afetiva. Os participantes desse estudo foram 10 professores de educação básica da rede de ensino pública. No tratamento dos dados foi utilizada a análise de conteúdo. Entre os resultados encontrados observou-se que em relação a fonte documental: (a) a Resolução CNE/CP nº1/2006, trata da dimensão (sócio-)afetiva, porém a mesma é pouco considerada e explorada no documento. No que tange as entrevistas, (b) a literatura de autoajuda está presente no cotidiano docente, contribuindo de diversas maneiras, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional, podendo se questionar esse posicionamento; (c) os elementos que constituem a dimensão (sócio-) afetiva da identidade do professor compreendem: contexto escolar, conhecimento do conteúdo, conhecimento didático, consciência vocacional, dimensões ética e morais, compromisso emocional, paixão pelo ensino, amor, articulação entre a vida e o trabalho, dimensão da experiência, relações interpessoais. Concluiu-se que a dimensão (sócio-)afetiva da identidade docente está relacionada ao gostar da profissão, ser apaixonado por ela, ter uma consciência vocacional (dom, sacerdócio). Neste horizonte não se pode ignorar que o objeto do trabalho docente são os seres humanos. Portanto, os saberes dos professores carregam as marcas do ser humano, existindo primeiro por si mesmos...-
Formato: dc.format71 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectProfessores - Formação-
Palavras-chave: dc.subjectIdentidade (Psicologia)-
Palavras-chave: dc.subjectIdentidade profissional-
Palavras-chave: dc.subjectAutoajuda-
Palavras-chave: dc.subjectPoliticas publicas-
Título: dc.titleDo direito a ternura a literatura de autoajuda: um estudo sobre a identidade do professor em sua dimensão (sócio-) afetiva-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.