Avaliação de fração volumétrica de austenita retida e martensita em aço trip 800 utilizando três métodos diferentes

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorCosta, Fernando Henrique da-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:36:55Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:36:55Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2012-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/118767-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/118767-
Descrição: dc.descriptionIn the second half of the last century the automobile industries suffered from the petroleum crisis caused mainly by the wars in the Middle East. These crises led the automakers rethink their vehicles. One of the most important events after that was the adoption of new steels by the industry. One example is the TRIP steels (Transformationinduced plasticity). It is known that the macroscopic behavior of a material is strongly dependent on its microstructure and therefore the quantitative metallography is important to understand and relate the material properties to its microstructure. In this work, different specimens of TRIP steels were etched using LePera reagent. The obtained images were analyzed using digital processing. Using the ImageJ software the methods threshold and watershed were studied as well as a comparison with the ASTM E562 standard. The methods were compared and finally the morphological characteristics and volumetric fraction of the retained austenite and martensite phases were analyzed. The results showed that the threshold led to a higher number of identified grains with lower mean area and total area fraction than the watershed method and ASTM standard-
Descrição: dc.descriptionDurante a segunda metade do século passado as montadoras automobilísticas sofreram com as crises do petróleo, principalmente causadas por guerras no Oriente Médio. Estas crises levaram as montadoras a repensar em seus veículos. Um dos avanços mais importantes nesse sentido foi a utilização de novos aços por parte da indústria, como, o aço TRIP (Transformation-induced plasticity ). Como o comportamento macroscópico dos materiais é fortemente dependente da microestrutura, a metalografia quantitativa é importante para se entender e relacionar as propriedades do metal com sua microestrutura. Neste trabalho diferentes amostras de aço TRIP foram atacadas com reagente LePera. As imagens obtidas via microscopia óptica foram analisadas por processamento digital. Com o uso do software ImageJ foram estudados os métodos de Limiarização ( Threshold) e Watershed, bem como foi realizada uma comparação com a norma ASTM E562. Os métodos foram comparados e por fim foram analisadas as características morfológicas e fração volumétrica das fases Austenita Retida e Martensita. Os resultados mostraram que a Limiarização levou a identificação de um número maior de grãos e menor área média e fração volumétrica que o método Watershed e a norma ASTM-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAço-
Palavras-chave: dc.subjectMicroestrutura-
Título: dc.titleAvaliação de fração volumétrica de austenita retida e martensita em aço trip 800 utilizando três métodos diferentes-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.