Levantamento de diferentes técnicas de controle de cupins subterrâneos (Isoptera, Rhinotermitidae) em áreas urbanas e rurais

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorChaves, Ricardo Cézar Siqueira-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:36:41Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:36:41Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2013-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/118658-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/118658-
Descrição: dc.descriptionOs cupins são conhecidos também como térmitas ou térmites, formam um grupo extenso e diverso e, atualmente, há mais de 2.800 espécies descritas que se distribuem em sete famílias. Pertencentes à ordem Isoptera, os térmitas são insetos eussociais que apresentam uma organização social altamente desenvolvida e vivem em ninhos denominados de cupinzeiros, geralmente, construídos no solo. Os cupinzeiros podem ser bem resistentes e estruturalmente complexos, e neles são encontrados indivíduos morfologicamente distintos adaptados a determinadas funções que constituem as diferentes castas (reprodutores, operários e soldados), além de indivíduos imaturos (“ninfas” e “larvas”) e ovos. A presença dos cupins nos ecossistemas é de extrema importância em diversos e diferentes processos. Em linhas gerais, os cupins são bastante importantes como decompositores de matéria orgânica fragmentando os detritos orgânicos, são mediadores da humificação, participam da ligação e formação de agregados e complexos minerais argilosos, e também atuam na fixação do nitrogênio, pois seus simbiontes têm a capacidade de fixar o gás nitrogênio da atmosfera, contribuindo, dessa forma, com a fertilidade do solo. Contudo, os cupins são bem conhecidos porque causam prejuízos enormes, ou seja, pelo potencial como pragas, danificando diversos tipos de materiais celulósicos e não celulósicos, além de edificações, monumentos, plantações, etc. Os cupins subterrâneos são os que causam maiores problemas, pois possuem grande capacidade de dispersão e são animais, que devido aos hábitos crípticos, têm o estudo e o controle dificultado. Além disso, estão entre os insetos mais abundantes, sendo a maioria pertencente à família Rhinotermitidae. O controle de cupins subterrâneos é um controle diferenciado, já que possuem o ninho sob o solo e com um grande número de indivíduos. A eliminação de uma parte da colônia muitas...-
Formato: dc.format47 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectTérmita-
Palavras-chave: dc.subjectInseto - Controle-
Palavras-chave: dc.subjectTérmita - Controle-
Palavras-chave: dc.subjectPesquisa bibliografica-
Palavras-chave: dc.subjectInseto - Controle - Técnica-
Título: dc.titleLevantamento de diferentes técnicas de controle de cupins subterrâneos (Isoptera, Rhinotermitidae) em áreas urbanas e rurais-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.