Estrutura populacional de fetos arborescentes (Cyatheaceae, monilophyta) no parque estadual Carlos Botelho, SP

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorBernardini, Joana Cristina-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:35:53Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:35:53Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2009-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/118291-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/118291-
Descrição: dc.descriptionAs samambaias arbóreas têm alta representatividade dentro do ecossistema de Mata Atlântica, mas poucas são as indicações de estudos a respeito da ecologia dessa guilda vegetal. No presente trabalho fez-se um levantamento das espécies ocorrentes na parte alta do Parque Estadual ―Carlos Botelho‖, em vista da ausência na literatura de diferenciações e quantificações de suas populações para o Parque. Definiu-se a distribuição dos indivíduos por classes de altura e a organização espacial, como elementos para a descrição das populações de samambaiaçus ocorrentes na área, destacando-se alguns parâmetros do ambiente físico e as diferenças na paisagem, que favorecem o seu desenvolvimento. Foram demarcadas 60 parcelas de 5 x 20m, em três trilhas distintas, sendo alocadas 30 parcelas no ambiente de fundo de vale e 30 na encosta. Foram identificados e medidos todos os fetos arborescentes que apresentavam troncos visíveis, sendo distribuídos em classes de altura. Para a avaliação da distribuição espacial utilizou-se a Relação Variância/Média, o Índice de Morisita e o Índice de Morisita Padronizado. Os parâmetros de habitat medidos foram a cobertura de dossel e a umidade do solo e da serrapilheira. Através do teste T-student comparou-se as densidades das populações entre o fundo de vale e a encosta, assim como as diferenças entre os parâmetros de habitat medidos em cada ambiente e trilha. Foram amostrados 247 indivíduos, sendo 83 de Alsophila setosa, 63 de Cyathea phalerata, 32 de C. delgadii, 11 de C. dichromatolepis, 10 de A. sternbergii e 4 de C. corcovadensis. A maioria das espécies apresentou um maior número de indivíduos nas classes de menor tamanho, indicando que as populações possuem grande capacidade de regeneração natural na área. Todas as espécies apresentaram padrão de ...(Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)-
Formato: dc.format71 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectEcologia vegetal-
Palavras-chave: dc.subjectMata Atlântica-
Palavras-chave: dc.subjectSamambaiaçu-
Palavras-chave: dc.subjectPadrão de dispersão-
Palavras-chave: dc.subjectEcologia de populações-
Título: dc.titleEstrutura populacional de fetos arborescentes (Cyatheaceae, monilophyta) no parque estadual Carlos Botelho, SP-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.