Uso sustentável da biodiversidade brasileira: prospecção químico-farmacológica em plantas superiores: estudo químico de Astronium graveolens (Anacardiaceae)

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorBarbosa, Marina Maia-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:35:42Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:35:42Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-23-
Data de envio: dc.date.issued2012-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/118203-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/118203-
Descrição: dc.descriptionO gênero Astronium, pertencente à família Anacardiaceae, é composto por cerca de 35 espécies, sendo típico das regiões norte e nordeste do Brasil. De acordo com a literatura, apenas a espécie Astronium urundeuva foi investigada sob o ponto de vista farmacológico, sendo detectada atividades antiulcerogênica , antiinflamatória e efeitos no trânsito gastrintestinal . Nas espécies A. graveolens e A. fraxinifolium foram avaliados somente os óleos essenciais, sendo que em A. graveolens um desses compostos voláteis mostrou atividade repelente a insetos. Desta forma, percebe-se que a investigação desse importante gênero vegetal ainda é incipiente. Estudos preliminares com o extrato em acetato de etila das folhas de A. graveolens mostraram grande concentração de compostos fenólicos, como derivados de ácido gálico e flavonoides, os quais estão descritos na literatura em geral como substâncias antioxidantes em potencial. As propriedades antioxidantes de diversas substâncias são alvo de interesse nos dias de hoje principalmente por estarem relacionadas à terapêutica de doenças degenerativas. Com o objetivo de dar continuidade aos estudos das espécies citadas, foram utilizadas neste trabalho técnicas de cromatografia como análise por cromatografia líquida de alta eficiência para o estudo do perfil químico de Astronium graveolens, separação e identificação de metabólitos secundários. Baseado na literatura e na comparação com padrões, os espectros de ultravioleta observados, indicaram que os extratos em acetato de etila da espécie em estudo são compostos por substâncias derivadas do ácido gálico, derivadas do ácido cafeoilquínico e também por flavonóides. A substância Ag1 foi identificada a partir de experimentos de comparação por CLAE usando banco de padrões, após verificação de similaridade entre tempo de retenção e máximo de absorção... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)-
Formato: dc.format42 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectPlantas medicinais-
Palavras-chave: dc.subjectAnacardiacea-
Palavras-chave: dc.subjectFarmacologia-
Palavras-chave: dc.subjectProdutos naturais-
Palavras-chave: dc.subjectAntioxidantes-
Título: dc.titleUso sustentável da biodiversidade brasileira: prospecção químico-farmacológica em plantas superiores: estudo químico de Astronium graveolens (Anacardiaceae)-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.