Correlação entre autoestima e grau de severidade da disfunção temporomandibular em sujeitos controle e afetados

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorSilva, José Adolfo Menezes Garcia-
Autor(es): dc.creatorDibai Filho, Almir Vieira-
Autor(es): dc.creatorMachado, Afonso Antonio-
Autor(es): dc.creatorOliveira, Luana Emanuela Moço-
Autor(es): dc.creatorNavega, Marcelo Tavella-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:35:04Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:35:04Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-19-
Data de envio: dc.date.issued2015-03-19-
Data de envio: dc.date.issued2012-12-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S1807-25772012000600002-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/117918-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/117918-
Descrição: dc.descriptionINTRODUCTION: Temporomandibular disorders (TMD) have association with psychological manifestations. OBJECTIVE: The aims of this study were to correlate the severity of TMD and the level of self-esteem, and to investigate sex‑related differences. MATERIAL AND METHOD: We evaluated 57 subjects of both gender, with mean age of 20.28 ± 2.07 years, through the Fonseca Anamnesis Index (FAI) and Rosenberg Self-esteem Scale (RSS). Correlations between variables were performed using the Spearman correlation coefficient; comparisons between the genders were performed using the Mann-Whitney test. It was considered a significance level of 5%. RESULT: No differences were found for the comparisons between the gender in the FAI (p = 0.79) and the RSS (p = 0.90). RSS correlates with the FAI in women (p = 0.01), but in men this result does not occur (p = 0.07). CONCLUSION: We concluded that women are more likely to have emotional disturbances resulting from changes in the temporomandibular joint than men.-
Descrição: dc.descriptionINTRODUÇÃO: A disfunção temporomandibular (DTM) apresenta associação com manifestações psicológicas. OBJETIVO: Os objetivos deste estudo foram correlacionar o grau de severidade da DTM e o nível de autoestima, e investigar diferenças relacionadas ao gênero. MATERIAL E MÉTODO: Foram avaliados 57 sujeitos de ambos os gêneros, com idade média de 20,28 ± 2,07 anos, por meio do Índice Anamnésico de Fonseca (IAF) e da Escala de Autoestima de Rosenberg (EAR). As correlações entre as variáveis foram avaliadas por meio do coeficiente de correlação de Spearman; as comparações entre os gêneros foram realizadas com a utilização do teste Mann-Whitney. Foi considerado um nível de significância de 5%. RESULTADO: Não foram encontradas diferenças para as comparações entre os gêneros no IAF (p = 0,79) e na EAR (p = 0,90). A EAR se correlacionou com o IAF em mulheres (p = 0,01); contudo, em homens, este resultado não ocorreu (p = 0,07). CONCLUSÃO: Conclui-se que as mulheres são mais propensas a apresentar distúrbios emocionais decorrentes de alterações na articulação temporomandibular do que os homens.-
Formato: dc.format377-383-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho-
Relação: dc.relationRevista de Odontologia da UNESP-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectSelf concept-
Palavras-chave: dc.subjecttemporomandibular joint disorders-
Palavras-chave: dc.subjectgender identity-
Palavras-chave: dc.subjectAutoimagem-
Palavras-chave: dc.subjecttranstornos da articulação temporomandibular-
Palavras-chave: dc.subjectidentidade de gênero-
Título: dc.titleCorrelação entre autoestima e grau de severidade da disfunção temporomandibular em sujeitos controle e afetados-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.