Crescimento e nutrição mineral de Ipomoea nil

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorDuarte, D. J.-
Autor(es): dc.creatorBianco, S.-
Autor(es): dc.creatorMelo, M. N.-
Autor(es): dc.creatorCarvalho, L.B.-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T16:32:18Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T16:32:18Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-05-20-
Data de envio: dc.date.issued2014-05-20-
Data de envio: dc.date.issued2008-01-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0100-83582008000300013-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/1154-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/1154-
Descrição: dc.descriptionUm experimento em casa de vegetação foi conduzido entre novembro de 2005 e abril de 2006, na UNESP, campus de Jaboticabal, SP, objetivando estudar a produção de massa seca, a distribuição e o acúmulo de macronutrientes por Ipomoea nil, uma importante infestante de culturas anuais e perenes no Brasil. As plantas foram cultivadas em vasos de 7 litros com substrato de areia e irrigadas diariamente com solução nutritiva de Hoagland & Arnon. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação, em intervalos de 14 dias, iniciandose 21 dias após a emergência (DAE). em cada avaliação, as plantas de quatro vasos foram analisadas quanto ao acúmulo de massa seca e à nutrição mineral. I. nil apresentou pequeno acúmulo de massa seca e de macronutrientes no início da fase experimental. Esses acúmulos se intensificaram após 77 DAE, atingindo o máximo valor teórico aos 123, 122, 124, 121, 119, 121 e 125 DAE, para massa seca, N, P, K, Ca, Mg e S, respectivamente. Folhas e caules foram os principais órgãos responsáveis pelo acúmulo de massa seca por plantas de I. nil. K e N foram os macronutrientes extraídos em maior quantidade por essa espécie.-
Descrição: dc.descriptionA greenhouse experiment was carried out from November 2005 through April 2006, at UNESP, Jaboticabal, SP, Brazil, to study dry mass production and macronutrient distribution and accumulation by Ipomoea nil, an important weed of annual and perennial crops in Brazil. The plants were cultivated in 7 liter pots, with sand substrate daily irrigated with Hoagland & Arnon nutrient solution. The experimental design was completely randomized with four replications. The treatments corresponded to the evaluation times, at 14 day intervals, beginning 21 days after emergence (DAE). In each evaluation, the plants from four pots were analyzed for dry mass accumulation and mineral nutrition. I. nil showed small dry mass and macronutrient accumulations at the beginning of the experimental stage. These accumulations intensified after 77 DAE, reaching the maximum theoretical value at 123, 122, 124, 121, 119, 121 and 125 DAE, for dry mass, N, P, K, Ca, Mg and S, respectively. Leaves and stems were the main organs responsible for dry mass accumulation by I. nil plants. K and N were the macronutrients extracted at higher amount by this species.-
Formato: dc.format577-583-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherSociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas-
Relação: dc.relationPlanta Daninha-
Relação: dc.relation0.544-
Relação: dc.relation0,365-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectWeeds-
Palavras-chave: dc.subjectMorning-glory-
Palavras-chave: dc.subjectdry mass-
Palavras-chave: dc.subjectMacronutrients-
Palavras-chave: dc.subjectPlantas daninhas-
Palavras-chave: dc.subjectCorda-de-viola-
Palavras-chave: dc.subjectmassa seca-
Palavras-chave: dc.subjectMacronutrientes-
Título: dc.titleCrescimento e nutrição mineral de Ipomoea nil-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.