Em que sentido(s) é radical o Behaviorismo Radical?

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorStrapasson, Bruno Ângelo-
Autor(es): dc.creatorCarrara, Kester-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:25:04Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:25:04Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-02-24-
Data de envio: dc.date.issued2015-02-24-
Data de envio: dc.date.issued2014-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0188-81452014000100008&script=sci_arttext-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/114654-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/114654-
Descrição: dc.descriptionThe use of the adjective radical to identify the variety of behaviorism proposed by Skinner is current nowadays. However, historically, this qualifier was not exclusively applied to Skinner's proposal and its polysemy tends to generate inaccuracies in the interpretation of what characterizes Skinner's Radical Behaviorism. This article aims to clarify the most appropriate sense of radical when applied to Skinner's behaviorism by means of four articulated activities: (1) the description of the etymological origins of the word radical and its different meanings in Portuguese, Spanish and English, (2) a reconstruction and analysis of the evolution of a historical setting that culminated in the use of the term in the behaviorist context, (3) an analysis of the main meanings of radical when associated with behaviorism, (4) an examination of some ways in which the use of the term associated with behaviorism is consistent, and the current and future implications for Radical Behaviorism and Behavior Analysis in a scientific context.-
Descrição: dc.descriptionO uso do adjetivo radical para identificar a variedade de behaviorismo proposta por Skinner é corrente nos dias atuais. Entretanto, historicamente, esse qualificador não foi exclusivamente aplicado à proposta skinneriana e seu caráter polissêmico tende a gerar incorreções na interpretação do que caracteriza o Behaviorismo Radical de Skinner. Este artigo pretende esclarecer o sentido mais apropriado de radical quando aplicado ao behaviorismo de Skinner por meio de quatro atividades articuladas: (1) a recuperação das origens etimológicas da palavra radical e seus diferentes significados em Língua Portuguesa, Língua Espanhola e Língua Inglesa; (2) uma reconstrução e análise evolutiva de um cenário histórico que culminou no uso do termo no contexto behaviorista; (3) uma análise das principais acepções de radical quando associadas ao behaviorismo; (4) um exame dos sentidos em que é coerente a adoção do termo radical associado ao behaviorismo e das implicações correntes e futuras para o Behaviorismo Radical e a Análise do Comportamento no contexto científico.-
Formato: dc.format101-115-
Idioma: dc.languagept_BR-
Relação: dc.relationActa Comportamentalia-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectRadical-
Palavras-chave: dc.subjectBehaviorismo Radical-
Título: dc.titleEm que sentido(s) é radical o Behaviorismo Radical?-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.