Influência de abordagens biopsicossociais e autocuidados no controle das disfunções temporomandibulares crônicas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorCampi, Letícia Bueno-
Autor(es): dc.creatorCamparis, Cinara Maria-
Autor(es): dc.creatorJordani, Paula Cristina-
Autor(es): dc.creatorGonçalves, Daniela Aparecida de Godoi-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:09:08Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:09:08Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-10-01-
Data de envio: dc.date.issued2014-10-01-
Data de envio: dc.date.issued2013-09-01-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132013000300014-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/109924-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/109924-
Descrição: dc.descriptionBACKGROUND AND OBJECTIVES: Temporomandibular joint disorder (TMD), which is a musculoskeletal condition of the masticatory system, may become chronic and further worsen quality of life (QL) of patients. Due to the inter-relationship between physical and emotional symptoms, there is an increasing search for the integrative model, which includes psychosocial approaches for the treatment of painful conditions. This study aimed at reviewing in the literature the impact of education and simple self-care modalities on pain and disorders related to chronic painful TMD. CONTENTS: Psychosocial factors are often involved with pain chronicity, making bio-behavioral approaches increasingly more indicated to change pain perception and to decrease distress and psychosocial changes which go along with persistent pain. CONCLUSION: Current literature, although not extensive, indicates positive results of education and self-care methods for chronic painful TMD. Further studies are needed to reinforce such findings and spread the application of such approaches to control chronic and TMD pain.-
Descrição: dc.descriptionJUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A disfunção temporomandibular (DTM), condição musculoesquelética do sistema mastigatório, pode se tornar crônica, causando maior comprometimento na qualidade de vida (QV) dos pacientes. Devido à inter-relação entre sintomas físicos e emocionais, há uma crescente busca pelo modelo integrativo, o qual inclui abordagens psicossociais para o tratamento de condições dolorosas. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre o impacto da educação e modalidades simples de autocuidados podem ter na dor e na disfunção relacionadas à DTM dolorosa crônica. CONTEÚDO: Os fatores psicossociais estão frequentemente envolvidos na cronificação da dor, tornando as abordagens biocomportamentais cada vez mais indicadas para mudar a percepção da dor, reduzir o sofrimento e as alterações psicossociais que acompanham as dores persistentes. CONCLUSÃO: A literatura existente, apesar de não ser vasta, indica resultados positivos da aplicação de métodos de educação e autocuidados em DTM dolorosa crônica. Mais estudos são necessários para reforçar tais achados e disseminar a aplicação de tais abordagens no controle da dor crônica e da DTM.-
Formato: dc.format219-222-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherSociedade Brasileira para o Estudo da Dor-
Relação: dc.relationRevista Dor-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAutocuidado-
Palavras-chave: dc.subjectDor facial e síndrome da disfunção da articulação temporomandibular-
Palavras-chave: dc.subjectFacial pain and temporomandibular joint disorder syndrome-
Palavras-chave: dc.subjectSelf-care-
Título: dc.titleInfluência de abordagens biopsicossociais e autocuidados no controle das disfunções temporomandibulares crônicas-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.