Percursos de uma poética de resíduos na obra de Carolina Maria de Jesus

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorFernandez, Raffaella Andréa-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T21:02:40Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T21:02:40Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-24-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-24-
Data de envio: dc.date.issued2008-12-19-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://seer.fclar.unesp.br/itinerarios/article/view/1131-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/106880-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/106880-
Descrição: dc.descriptionA finalidade desse trabalho é discutir a problemática acerca da tensão produzida por variações de discursos, que cedem forma à experiência narrativa da “poeta do lixo” Carolina Maria de Jesus em seu diário/romance/reportagem Quarto de despejo: diário de uma favelada (1960). Entendemos que sua literatura é marcada por uma mistura de estilos literários desterritorializados, sendo capaz de ativar uma linha de fuga em relação às literaturas canonizadas. Nisso incide a caracterização desse tipo de composição artística, comum em países de formações culturais híbridas. Observamos nesse texto a presença de uma potência rizomática que consiste justamente na reformulação de elementos que compõem esta poética de resíduos justapostos numa certa “deformidade” estilística para além de livros em registro. Notamos que, assim como a escritora reciclava lixo para comer, também o fazia com os discursos de sua poética. Renova por tentar administrar e, conseqüentemente, reestruturar os sentidos de nosso sistema social, no campo da arte escrita, de maneira intuitiva pois, como sabemos, não possuía um projeto literário como os escritores tradicionais.-
Descrição: dc.descriptionThe purpose of this article is to discuss the tension caused by the discursive variety in Carolina Maria de Jesus diary/novel/report Quarto de despejo [Child of the Dark]. We believe that there is a mixture of many deterritorialized literary styles, which activates a “escaping line” that goes beyond the canonical writings. This is an essential characteristic of the art produced in countries that have a hybrid culture. We also notice the presence of a rhyzomatic potency that consists in the reestablishment of poetic elements, the deformation of their residues. We notice that the writer not only recycled garbage to earn her living, she did the same with her poetic discourse. She innovates by trying to manage and consequently recriate, in her writing, the senses of our social system, doing so in an intuitive manner, since she did not have a literary project like traditional writers.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Relação: dc.relationItinerários: Revista de Literatura-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectCarolina Maria de Jesus-
Palavras-chave: dc.subjectQuarto de despejo-
Palavras-chave: dc.subjectLower literature-
Palavras-chave: dc.subjectLiterary hybridism-
Palavras-chave: dc.subjectPoetic of residues-
Palavras-chave: dc.subjectLiteratura menor-
Palavras-chave: dc.subjectHibridismo literário-
Palavras-chave: dc.subjectPoética de resíduos-
Título: dc.titlePercursos de uma poética de resíduos na obra de Carolina Maria de Jesus-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.