Avaliação de métodos de inoculação de Phytophthora parasitica e mapeamento de QTLs de resistência em híbridos de Citrus sunki vs. Poncirus trifoliata a gomose

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorSiviero, Amauri-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T20:58:50Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T20:58:50Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2001-07-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/105470-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/105470-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA-
Descrição: dc.descriptionO presente estudo teve como objetivos selecionar isolados de Phytophthora parasitica com alta agressividade em citros, avaliar métodos de inoculação em genótipos quanto à resistência a gomose de Phytophthora e detectar marcadores moleculares ligados a locos controladores de características quantitativas (QTLs) de resistência a gomose. Foram testados 15 isolados de P. parasitica procedentes do Estado de São Paulo. As plantas foram inoculadas por meio de contato, método do disco, inserção sob casca, agulha e palitode- dente infestado com o patógeno. Para o trabalho de detecção de marcadores e QTLs foram inoculados 98 indivíduos de uma progênie F1, obtida do cruzamento entre Citrus sunki, parental suscetível, e Poncirus trifoliata ‘Rubidoux’, parental altamente resistente ao patógeno. As avaliações fenotípicas da resistência a gomose da progênie foram incorporadas aos mapas de ligação de P. trifoliata ‘Rubidoux’ e C. sunki, estabelecidos através de 170 marcadores moleculares do tipo RAPD, usando a estratégia de ‘pseudo testcross’. Os isolados apresentaram variação na agressividade quando inoculados em C. limon Burmann. e C. limonia Osbeck. com destaque para o isolado, LRS23/97. A avaliação de resistência de genótipos de citros a gomose pode ser realizada em plântulas e ‘in vitro’, através de inserção de agulha infestada com o patógeno e através do método do disco e da inserção sob casca em plantas com diâmetro acima de 4,0 mm. Os indivíduos da população F1, inoculados artificialmente através do método do disco, apresentaram lesões intermediárias em relação aos parentais. A herdabilidade do caráter foi de 18,7%. Foram detectados 36 marcadores moleculares associados à resistência a gomose, dos quais, 19 mapeados em P. trifoliata ‘Rubidoux’ e 10 em C. sunki... .-
Descrição: dc.descriptionThe objectives of the study were to select Phytophthora parasitica isolates with high agressivity on citrus, to evaluate inoculation methods and to detect molecular markers linked to resistance QTLs to Phytophthora gummosis. Fifth teen isolates of P. parasitica from the State of São Paulo were tested. Young plants were inoculated and by contact, through the insertion of a disc and tricking infested, needle and toothpick infested with pathogen. For the markers and QTLs detection, 98 individuals of the F1 progeny obtained from Citrus sunki, (susceptible parent) and Poncirus trifoliata ‘Rubidoux’, (resistant) cross were inoculated. The phenotypic evaluations for Phytophthora gummosis resistance were incorporated on genetic linkage maps built with 170 RAPD markers using the pseudotestcross strategy. The isolates showed variation in agressivity when inoculated on Citrus limon Burmann. and Citrus limonia Osbeck. The LRS23/97 isolate showed more agressivity. The citrus genotypes evaluation to resistance to Phytophphtora gummosis were made in seedlings and ‘in vitro’ by needle insertion with pathogen, disc insertion method under bark and disc method in plants with diameter larger than 4,0 mm. The F1 hybrids, which were artificially inoculated by disc method, showed intermediates symptoms compared to the parents. The heretability of Phytophthora gummosis resistance was 18,7%. 36 molecular markers were associated to Phytophthora gummosis resistance and 19 were associated with P. trifoliata ‘Rubidoux’ map and 10 with C. sunki map. It was also detected 3 QTLs linked to Phytophthora gummosis resistance on I, II and V linkage groups of P. trifoliata ‘Rubidoux’ map and 1 QTL on II linkage group of C. sunki map. The phenotypic variation ratio explained by association markers-QTLs, was in a range of 14 to 60% for P. trifoliata ‘Rubidoux’ and... (Complete abstract, click electronic address below).-
Formato: dc.formatx, 114 f. : il.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectPhytophthora parasitica - Inoculação-
Palavras-chave: dc.subjectFrutas citricas - Doenças e pragas-
Título: dc.titleAvaliação de métodos de inoculação de Phytophthora parasitica e mapeamento de QTLs de resistência em híbridos de Citrus sunki vs. Poncirus trifoliata a gomose-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.