Doença de von Willebrand em cães: estudo da prevalência e caracterização da doença em cães normais e fêmeas durante o ciclo estral, gestação e lactação

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorMattoso, Cláudio Roberto Scabelo-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T20:56:38Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T20:56:38Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2010-12-10-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/104660-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/104660-
Descrição: dc.descriptionCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)-
Descrição: dc.descriptionFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Medicina Veterinária - FMVZ-
Descrição: dc.descriptionA Doença de von Willebrand (DvW) é o distúrbio hemostático hereditário mais comum nos homens e também nos cães. A DvW já foi diagnosticada em mais de 54 raças de cães nos EUA. A DvW é causada por um defeito quantitativo e/ou qualitativo do Fator de von Willebrand (FvW), e nos cães é dividida em 3 tipos, tipo I, II e III. O diagnóstico da DvW está baseado na quantificação do FvW plasmático e testes de função plaquetária dependentes do FvW. Esse estudo foi dividido em duas partes, avaliação da prevalência da DvW (parte I) e avaliação das alterações do FvW em cadelas gestantes, e durante diferentes estágios do ciclo reprodutivo, em cadelas não gestantes (parte II). Os objetivos da parte I foram determinar a prevalência da Doença de von Willebrand (DvW) em cães da região de Botucatu, São Paulo, Brasil, e avaliar os testes laboratoriais para diagnóstico desta doença. Foram utilizados 350 cães de variadas idades e raças, de ambos os sexos. Os animais utilizados no estudo não tinham histórico ou evidências clínicas de alterações hemostáticas. Foram realizados os seguintes testes: antígeno do Fator de von Willebrand (vWF:Ag), Tempo de sangramento da Mucosa Oral (TSMO), Tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPa) e atividade do Fator VIII (FVIII). A prevalência encontrada para Doença de von Willebrand em cães da região de Botucatu foi de 1,43%. A determinação do vWF:Ag foi o melhor teste laboratorial para diagnosticar a DvW. Os objetivos da parte II foram a avaliação das alterações encontradas na concentração do FvW em cadelas gestantes, e também durante diferentes estágios do ciclo reprodutivo, observados após a gestação, em animais portadores e não portadores para a DvW, além da avaliação de correlação entre FvW e cortisol. Foram utilizadas 7 cadelas portadoras (GI) e 9 não portadoras (GII) para DvW. Os animais foram...-
Descrição: dc.descriptionVon Willebrand disease (vWD) is the most common inherited hemostatic disturbance affecting men and also dogs. It has already been diagnosed in more than 54 dog breeds in the USA. vWD is caused by a quantitative and/or qualitative defect in von Willebrand Factor (vWF); in dogs, it is divided into types I, II and III. The diagnosis of vWD is based on plasma vWF quantification and vWF-dependent platelet function tests. This study was divided in two sections, evaluation of vWF prevalence (Section I) and evaluation of vWF concentrations in pregnant bitches, and during various reproductive cycle stages in nonpregnant bitches (section II). The aims of (section I) were to assess the prevalence of von Willebrand disease in dogs from the region of Botucatu, São Paulo State, Brazil, and to evaluate diagnostic tests. The study included 350 dogs of various ages, different breeds, and both sexes. Dogs included in the study had no historical or clinical evidence of abnormal bleeding. von Willebrand factor antigen (vWF:Ag), Buccal mucosal bleeding time (BMBT), Activated partial thromboplastin time (aPTT), and Factor VIII activity (FVIII) were evaluated in their ability to diagnose vWD. The prevalence of vWD in dogs was 1.43% in the Botucatu region of Brazil. Determination of vWF:Ag was the best laboratory test to diagnose vWD. The aims of section II were the evaluation of vWF concentrations in pregnant bitches, and during various reproductive cycle stages in non-pregnant bitches, observed after the pregnancy in vWD affected and unaffected bitches, over there of the correlation among vWF and cortisol. Were used seven bitches affected (GI) and nine unaffected (GII) to vWD. Animals were evaluated during the pregnancy, parturition, lactation, and during various reproductive cycle stages in non-pregnant bitches. vWF concentration did not change during reproductive cycle stages in non-pregnant bitches... (Complete abstract click electronic access below)-
Formato: dc.format108 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectHematologia veterinaria-
Palavras-chave: dc.subjectVon Willebrand, Fator de-
Palavras-chave: dc.subjectSangue - Fator de coagulação-
Palavras-chave: dc.subjectPregnancy-
Palavras-chave: dc.subjectCortisol-
Título: dc.titleDoença de von Willebrand em cães: estudo da prevalência e caracterização da doença em cães normais e fêmeas durante o ciclo estral, gestação e lactação-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.