Avaliação da densidade mineral óssea em matrizes pesadas por meio da técnica de densitometria óptica em imagens radiográficas

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorPaz, Ibiara Correia de Lima Almeida-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T20:54:38Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T20:54:38Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2006-02-24-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/104132-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/104132-
Descrição: dc.descriptionFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)-
Descrição: dc.descriptionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Zootecnia - FMVZ-
Descrição: dc.descriptionO objetivo deste estudo foi o de acompanhar as variações no desenvolvimento ósseo, durante toda a vida das aves e associando-as com a curva de produção de ovos. Para isto, realizou-se um estudo nas instalações experimentais da FMVZ da UNESP, Botucatu. Foram utilizadas 23 grupos de matrizes pesadas, da linhagem Ross, sendo cada grupo constituída por 13 fêmeas e um macho, distribuídos em 23 boxes de 5,0m² cada. O manejo de criação utilizado foi aquele recomendado pelo manual da linhagem (Agroceres Ross, 2003), com arraçoamento diário até a 6ª semana de criação, entre a 7ª e 17ª semanas de idade o fornecimento de ração seguiu o esquema 5:2 (5 dias com ração para 2 dias sem ração), voltando a ser diário a partir da 18ª semana de idade. As aves não receberam suplementação vespertina de cálcio. Na quarta semana de criação foram tomadas, ao acaso, 84 fêmeas para as análises ósseas da tíbia e do fêmur direitos, através da densidade óptica radiográfica. Estas análises foram realizadas seqüencialmente às 4, 8, 12, 15, 20, 24, 30, 35, 42, 47 e 52 semanas de criação. A curva de produção das aves foi acompanhada e associadas aos resultados de densidade mineral óssea. Apenas para a avaliação de densidade mineral óssea (DMO) as aves foram divididas em categoriaS de peso, sendo elas leve (1), média (2) e pesada (3), dentro de cada idade de coleta. Os valores de DMO das tíbias não sofreram influência da faixa de peso, somente da idade de coleta. Já para os valores de DMO dos fêmures, houve interação entre categoria de peso e idade. Não houve correlação entre porcentagem de casca, peso específico e peso dos ovos e DMO de fêmures, havendo apenas correlação negativa baixa (-0,15) entre DMO das tíbias e porcentagem de casca de ovos. Foi possível concluir que a produção de ovos pouco influenciou na densidade mineral óssea das aves...-
Descrição: dc.descriptionThe aim of this study was to follow-up the physiological variations in the development of the bone tissue, associating them with the egg production curve. This study was carried through in the facilities of the Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia of the UNESP, Botucatu, Brazil. Twenty three group of Ross broiler breeders were used, each group consisting of 13 females and 1 male, distributed in 23 pens of 5,0m² each. The management used was that recommended by the genetic company manual (Agroceres Ross, 2003), with daily feeding until 6th week of age; between 7 and 17 weeks of age, birds were fed according to a 5:2 schedule (5 days fed, 2 days of fasting), and return to daily feeding starting at 18 weeks of age. The birds did not receive afternoon calcium supplementation. On the fourth week of rearing, 84 females removed for bone analyses of the right tibia and femur, using the technique of optical densitometry in radiographic images. These analyses were sequentially carried out in 4, 8, 12, 15, 20, 24, 30, 35, 42, 47, and 52 week-old birds. .The egg production curve of production of the birds was followed-up and associated to bone mineral density results. For bone mineral density evaluation (DMO) birds were divided by weight categories. DMO values of the tibias were not influenced by weight range, but by the age at collection. On the other hand, interactions were found among femur DMO values and weight and age categories. There was no correlation between eggshell quality and femur DMO. A negative correlation (-0.15) was observed between tibia DMO and eggshell percentage. It was possible to conclude that the egg production has little influence in bone mineral density of the birds, probably, because there was no need of bone mineral mobilization during the production period, since the observed egg production was similar to that observed under commercial conditions... (Complete abstract click electronic access below)-
Formato: dc.formatxv, 81 f.: il., color., gráfs., tabs.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectAve domestica - Criação-
Palavras-chave: dc.subjectOssos - Radiografia-
Palavras-chave: dc.subjectOvos - Produção-
Palavras-chave: dc.subjectPoultry-
Título: dc.titleAvaliação da densidade mineral óssea em matrizes pesadas por meio da técnica de densitometria óptica em imagens radiográficas-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.