Poesia romântica brasileira revisitada

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorPereira, Danglei de Castro-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T20:53:23Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T20:53:23Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2006-08-25-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/103704-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/103704-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Letras - IBILCE-
Descrição: dc.descriptionConcordando com Luiza Lobo em que o estudo minucioso do emprego de fontes e temas predominantes no Romantismo Brasileiro talvez nos leve posteriormente a encontrar uma Gestalt de uma contra-ideologia no seio de escritores românticos marginalizados e esquecidos pela história da literatura romântica oficial(1986, p.24), pretende-se, nessa pesquisa, fornecer evidências de que essa contra-ideologia pode ser encontrada não só em autores marginais, como também nos chamados medalhões do romantismo brasileiro. Para tanto, partiremos do pressuposto de que no Brasil, assim como na Europa, o Romantismo, sendo tão heterogêneo, operou a mobilização da tradição que o precedeu, levando tradição e modernidade a coexistirem no movimento romântico. Selecionamos como universo de pesquisa a obra do poeta maranhense Joaquim de Sousândrade, além de poemas de autores como Álvares de Azevedo, Gonçalves Dias, Tobias Barreto, Fagundes Varela, Castro Alves, entre outros. Nosso intuito é discutir a organização racional do ímpeto emotivo presente no cerne das manifestações poéticas do romantismo no Brasil, apontando para a presença de traços titânicos no romantismo brasileiro. Para dar conta desses objetivos, relacionamos o corpus selecionado ao conceito de ironia romântica defendido pelo Grupo Romântico de Iena, principalmente pelas idéias de Friedrich Schlegel (1994) e Novalis (1988), bem como alguns apontamentos críticos dispersos ao longo das produções românticas nacionais, sobretudo o conceito de binomia defendido por Álvares de Azevedo. O corpus selecionado será discutido à luz das teorias de apoio para se compreender a heterogeneidade do movimento romântico brasileiro, apontando, nesse percurso, para a modernidade do movimento.-
Descrição: dc.descriptionAgreeing with Luiza Lobo when she says that the detailed study of the use of predominant wellsprings and subjects in Brazilian Romantism maybe take us to find subsequently a Gestalt of an against-ideology in the midst of romantic marginalized writers who were forgotten by the history of the official romantic literature (1986, p.24), we intend to supply in this research the evidences that this against-ideology can be found not only in marginal but even among the “toff” authors of Brazilian Romanism. Therefore we will start with the presupposition that in Brazil, as well as in Europe, Romantism - since it’s so heterogeneous - accomplished the mobilization of the tradition that preceded it, making tradition and modernity coexist in the Romantic Movement. We selected as corpus of this research the work of Joaquim de Sousândrade, a poetry from Maranhão. Add to that, we chose poems from Álvares de Azevedo, Gonçalves Dias, Tobias Barreto, Fagundes Varela, Castro Alves, among others. Our purpose is to discuss the rational organization of the emotional impulse that appears in the heartwood of the poetic manifestations of the romantics in Brazil, showing the presence of titanesque lines in Brazilian Romanism. In order to account for those objectives, we related the selected corpus to the concept of romantic irony defended by the Romantic Group of Iena, mainly for Friedrich Schlegel's (1994) and Novalis’s ideas (1988), as well as some critical notes that are dispersed in national romantic productions, mainly the concept of binomia stood up by Álvares de Azevedo. The selected corpus will be discussed by the notion of some support theories in order to understand the heterogeneity of the Brazilian Romantic Movement, pointing, in that course, to the modernity of the movement.-
Formato: dc.format234 f.-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectLiteratura brasileira - História e crítica-
Palavras-chave: dc.subjectPoesia brasileira - História e crítica-
Palavras-chave: dc.subjectIronia na literatura-
Palavras-chave: dc.subjectPoesia romântica-
Palavras-chave: dc.subjectIronia romântica-
Palavras-chave: dc.subjectBrazilian romantic poetry-
Palavras-chave: dc.subjectTitanism-
Palavras-chave: dc.subjectCanon revision-
Título: dc.titlePoesia romântica brasileira revisitada-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.