Os assentamentos de trabalhadores rurais sem terra do centro-oeste/PR enquanto território de resistência camponesa

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorFabrini, João Edmilson-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-03-10T20:51:29Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-03-10T20:51:29Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2014-06-11-
Data de envio: dc.date.issued2002-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://hdl.handle.net/11449/102971-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/11449/102971-
Descrição: dc.descriptionPós-graduação em Geografia - FCT-
Descrição: dc.descriptionOs assentamentos rurais se constituem num território de resistência e reprodução das relações camponesas. Para tratar desta temática foi tomada como referência as manifestações coletivas realizadas pelos camponeses dos assentamentos da região Centro-Oeste do Paraná. No primeiro capítulo foram analisados o campesinato e questão agrária no contexto de lutas no campo e o conflito entre as classes. Partindo do pressuposto da contradição existente na sociedade, a abordagem foi instrumentalizada tomando como referências os estudos de autores marxistas e não-marxistas. A revolução russa foi utilizada para tratar a respeito da participação dos camponeses nos processos revolucionários, momento em que foram elaboradas e aprofundadas teórica e politicamente as concepções marxistas de campesinato. O segundo capítulo tratou das cooperativas agropecuárias, desde o seu surgimento e as mudanças a que esta proposta foi submetida ao longo de sua trajetória, inclusive no Brasil. O surgimento de cooperativas no contexto de lutas e expansão do capitalismo no campo foi tratado ainda neste capítulo, destacando a proposta de cooperação do MST enquanto instrumento de resistência nos assentamentos. No terceiro capítulo foi abordado sobre a cooperação nos assentamentos da região Centro-Oeste do Paraná, onde se destacou a presença da Coagri (Cooperativa de Trabalhadores Rurais e Reforma Agrária do Centro-Oeste do Paraná Ltda). A Coagri foi tomada como exemplo de materialização da proposta de cooperativas do MST, considerando as implicações políticas e econômicas na região, inclusive as relações internas entre assentados e cooperativas. Foram apontados o surgimento, expansão e crise da cooperativa. O quarto capítulo abordou a organização dos núcleos de produção e grupos de assentados formados nos assentamentos enquanto uma resistência...-
Descrição: dc.descriptionThe seated rustier, to consist of a territory residence and reproduction from relations peasants. To treat that thematic went to take writ reference the manifestation collectivity, realization for peasants from seated from region center west from Paraná. In first chapter went to analyzer the peasant and question agrarian in context to fight in battlefield between the classes. Participation to presuppose from contradiction existence in society, the approach went to instrument takes to the regarding the study solemnity Marxist and not Marxist. The revolution Russia went to utilization to death above the participation peasant in process revolutionary moment in that went to elaborations and deepen theoretical and politics the conception Marxism from peasant. The second chapter treatment from cooperative agronomy that your arise to and that move that proposal went to submit along your trajectory inclusively in Brazil the arise from cooperative in context from fight and expansion from capitalism in field went to treaty just this chapter demonstrate the prosper from cooperative from M.S.T whereas instrument of resistance in seated. In third chapter went to board above the cooperation in seated from region Center-West from Paraná, where detachment the presence from Coagri (Cooperative from Rural Working and Agrarian Reform from Center-West from Paraná Ltda). The Coagri went to take to example of materialize of proposal from cooperative from MST consider the implication politics and economical in region inclusively the in intern relations between seated and cooperative. Gone to pointed the arise to, expansive and crisis from cooperative. The fourth chapter board the organization the nucleus of production and group from seated formed in seated while a home in building of territory of peasant. The more important mobilize of seated gone to realization the leave... (Complete abstract click electronic address below)-
Formato: dc.format294 f. + mapas-
Idioma: dc.languagept_BR-
Publicador: dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Direitos: dc.rightsopenAccess-
Palavras-chave: dc.subjectGeografia - Paraná, Centro-Oeste-
Palavras-chave: dc.subjectReforma agraria - Paraná, Centro-Oeste-
Palavras-chave: dc.subjectAssentamentos humanos-
Palavras-chave: dc.subjectAssentamentos rurais - Paraná, Centro-Oeste-
Palavras-chave: dc.subjectPosse da terra - Paraná, Centro-Oeste-
Palavras-chave: dc.subjectResistance Peasant-
Título: dc.titleOs assentamentos de trabalhadores rurais sem terra do centro-oeste/PR enquanto território de resistência camponesa-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Unesp

Não existem arquivos associados a este item.