Jogar com a história: concepções de tempo e história em dois jogos digitais baseados na temática da Revolução Francesa

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
Autor(es): dc.contributor.authorPeixoto, Artur Duarte-
Data de aceite: dc.date.accessioned2017-05-10T17:31:30Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2017-05-10T17:31:30Z-
Data de envio: dc.date.issued2016-
identificador: dc.identifier.otherJogar com a história: concepções de tempo e história em dois jogos digitais baseados na temática da Revolução Francesapt_BR
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/173442-
Resumo: dc.description.abstractO presente trabalho versa sobre a escrita da História em dois jogos digitais baseados na temática da Revolução Francesa. Os artefatos analisados foram Tríade: liberdade, igualdade e fraternidade e Assassin’s Creed Unity. O primeiro, produzido pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no contexto de uma chamada pública para financiamento governamental de jogos digitais com destinações educacionais. O segundo, desenvolvido por um dos maiores estúdios criadores de jogos digitais do mundo, a Ubisoft. O foco da pesquisa se concentrou na análise das concepções de tempo e de História presentes nos dois produtos, de modo que isso possa contribuir com professores que pretendam utilizá-los como recursos didático-pedagógicos no ensino de História. Para realizar a pesquisa foi necessário jogá-los, sob um olhar atento para as imagens, a paisagem sonora e a narrativa interativa, característica desse tipo de artefato digital. Os resultados da investigação sugerem que existem semelhanças nas concepções de História nos dois jogos, pois ambos apresentam certo apego a um tipo de História dos grandes homens e dos grandes acontecimentos. Mas positivamente, o jogo educacional possui uma personagem feminina como protagonista da narrativa, ao contrário do comercial, em que é essencialmente masculino. Por outro lado, o jogo produzido pelo grande estúdio, possui uma complexa concepção temporal, apresentando ao jogador múltiplas temporalidades simultâneas, mas o jogo educacional, tem predominantemente uma concepção linear de tempo histórico. É fundamental, portanto, em caso de utilização como recurso didático-pedagógico no ensino de História, a intervenção do professor para sanar os limites desses artefatos, de maneira que os estudantes construam conhecimento histórico.pt_BR
Tamanho: dc.format.extentVolume únicopt_BR
Tipo de arquivo: dc.format.mimetypePDFpt_BR
Idioma: dc.language.isopt_BRpt_BR
Direitos: dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
Licença: dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
Palavras-chave: dc.subjectProfHistóriapt_BR
Palavras-chave: dc.subjectEnsino de Históriapt_BR
Palavras-chave: dc.subjectJogos digitais com temáticas históricaspt_BR
Palavras-chave: dc.subjectConcepções de tempopt_BR
Palavras-chave: dc.subjectConcepções de históriapt_BR
Palavras-chave: dc.subjectTemporalidades simultâneaspt_BR
Título: dc.titleJogar com a história: concepções de tempo e história em dois jogos digitais baseados na temática da Revolução Francesapt_BR
Tipo de arquivo: dc.typetextopt_BR
Curso: dc.subject.courseMestrado Profissional em Ensino de Históriapt_BR
Área de Conhecimento: dc.subject.disciplineDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Textos


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons