Morfologia de plântulas de espécies lenhosas do cerrado

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorSilva Júnior, Manoel Cláudio da-
Autor(es): dc.creatorMontoro, Gustavo Ribeiro-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:39:44Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:39:44Z-
Data de envio: dc.date.issued2009-05-06-
Data de envio: dc.date.issued2009-05-06-
Data de envio: dc.date.issued2008-10-
Data de envio: dc.date.issued2008-10-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/1482-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/636975-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica, 2008.-
Descrição: dc.descriptionA fase de plântula é momento após a germinação crítico para o estabelecimento das espécies vegetais em seus ambientes naturais e/ou em viveiros. Deve-se, portando, conhecer as estratégias adotadas pelas espécies para seu estabelecimento. A compreensão e diferenciação das plântulas em determinada região podem levar ao melhor conhecimento dos mecanismos de manutenção desta vegetação, contribuindo nos trabalhos de inventário, conservação e recuperação. Atualmente, as plântulas são classificadas com base principalmente na exposição, posição e textura dos cotilédones durante seu crescimento inicial. No presente trabalho foram coletadas sementes de cinco matrizes para 14 espécies do Cerrado sentido restrito, entre outubro de 2006 e novembro de 2007. Após aplicação de tratamentos adequados para a germinação das sementes para cada espécie, 20 sementes foram semeadas a 1 cm de profundidade em sacos de polietileno para a formação das plântulas. O substrato utilizado foi o Latossolo vermelho com esterco curtido de gado na proporção 1:3. (analisado quimicamente pela Escola de Agronomia-UFG). Os saquinhos foram colocados a pleno sol e irrigados diariamente as 06:00 e as 16:00 hs, com cerca de ± 20 ml de água por saquinho. Para tal irrigação utilizou-se pulverizadores e temporizador. Após a emergência, as plântulas foram classificadas em fanerocotiledonares (cotilédones expostos) ou criptocotiledonares (cotilédones mantidos no tegumento); com cotilédones epígeos (cotilédones elevados acima da superfície do solo) ou hipógeos (cotilédones mantidos abaixo ou sobre a superfície); cotilédones foliáceos (finos e fotossintéticos) ou de reserva (carnosos armazenadores). De acordo com esta classificação Aspidosperma tomentosum Mart., Lafoensia pacari A.St.-Hil., Pseudobombax longiflorum (Mart. & Zucc.) A. Robyns e Tabebuia aurea (Manso) Benth. & Hook. f. ex S. Moore apresentam plântulas fanero-epígeas-foliáceas (FEF), Aeghiphila lhotskiana Cham, Caryocar brasiliense Cambess. e Sterculia striata A.St.-Hil. & Naudin. são cripto-hipógeo-de reserva (CHR); Copaifera langsdorffi Desf., Dalbergia miscolobium Benth., Enterolobium gummiferum (Mart.) J. F. Macbr., Hymenaea stigonocarpa Mart. ex Hayne e Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville são fanero-epígeas-de reserva (FER), enquanto que Eriotheca pubescens (Mart. & Zucc.) Schott & Endl. e Magonia pubescens A.St.-Hil. são fanero-hipógea-de reserva (FHR). Dos cinco grupos morfofuncionais possíveis apenas o criptocotiledonar-epígeo-de reserva não foi encontrado. Assim como em outras floras tropicais, as plântulas do Cerrado sentido restrito em geral apresentam seus cotilédones expostos do tipo FER e FEF. Os resultados obtidos demonstram as diferentes estratégias adotadas pelas espécies para se estabelecerem em ambiente tão heterogêneo como o do Cerrado sentido restrito, que anualmente passa por longo período muito seco e outro período úmido. As espécies com cotilédones carnosos retidos na sementes e/ou frutos como C. brasiliense dispersam suas sementes na estação chuvosa, de forma a maximizar a sobrevivência de suas plântulas no período seco. Já espécies com cotilédones foliáceos em geral dispersam suas sementes na estação seca, germinando e se estabelecendo na estação chuvosa. Esta característica é fortalecida com a formação de frutos ou sementes aladas, leves e de fácil dispersão pelo vento. A diferenciação morfológica entre protofilos e metafilos foi observada entre as espécies estudadas. Três formas relacionadas com a heterofilia foram encontradas: plântulas Tipo-I: protofilos e metafilos de igual morfologia; Tipo II: protofilo inicial diferente dos metafilos; Tipo-III: protofilos iniciais só modificam a forma em nós posteriores, caracterizando a formação dos metafilos. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionThe seedling stage is an important moment between germination and establishment of a plant species in natural environments and/or in nursery. The better comprehension of this stage may improve knowledge about species and community fitness as well as an important tool for vegetation inventary and conservation issues. Currently seedlings are mainly classified according to their cotyledons exposure, position and textures during this early stage of growth. This work was designed to assess 14 cerrado woody species seedlings. Five matrix of each species were marked in field to colect seeds or fruits from October (2006) to November (2007). After adequate pregermination treatments 20 seeds of each species were sawed in plastic bags filled with a substrat including a mix, 3:1, red latossoil and tanned cattle manure. This mix was analysed on its physical nad chemical properties. The olastic bags were placed under open sun and recieved two daily irrigations, 6:00 a.m and 4:00 p.m, giving c.a ± 20 ml water per bag. After germination seedlings were classified as phanerocotylar when showing cotyledons or cryptocotylar, cotyledons hidden inside seed coat; epigeal, cotyledons placed above soil surface, or hipogeal, cotyledons under or over soil surface; as well as foliaceous, thin and photosynthetic cotyledons, or reservouir, fleshy keepers cotyledons. According to this classification, Aspidosperma tomentosum Mart., Lafoensia pacari A. St.-Hil., Pseudobombax longiflorum (Mart. & Zucc.) A. Robyns and Tabebuia aurea (Manso) Benth. & Hook. f. ex S. Moore were classified as phanerocotylar-epigeal-foliaceous, PEF-seedlings; Aeghiphila lhotskiana Cham, Caryocar brasiliense Cambess. and Sterculia striata A.St.-Hil. & Naudin. were cryptocotylar-hypogeal-reserve, CHR; Copaifera langsdorffii Desf., Dalbergia miscolobium Benth., Enterolobium gummiferum (Mart.) J. F. Macbr., Hymenaea stigonocarpa Mart. ex Hayne and Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville were phanerocotylar-epigeal-reserve, PER, and finally, Eriotheca pubescens (Mart. & Zucc.) Schott & Endl. and Magonia pubescens A. St.-Hil. were phanerocotylar-hypogeal-reserve, PHR-seedlings. Out of five morpho-functional seedlings group, only cryptocotiledonarepigeous- reservouir, CER was not found, just like in other paleotropical and neotropical floras. Results here obtained showed species distinct strategies in order to establishment in a region under seasonal climate and heterogeneous soil environment. CHR species as C. brasiliense disperses seeds during the rainy season, in order to assure seedlings surviving in the next dry season. On the other hand, PEF species disperses seeds during the dry season, which would germinate and establish during the rainy season. This behaivour is strengthened by the occurence of winged fruits or seeds. Heterophylly was determined for 6 (43%) out of the 14 species and divided in three categories: Type I: protophyll and metaphyll showing equal morphology Type II: earlier protophyll distinct form later metaphyll; Type III: earlier protophyll change much later in metaphyll.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectMorfologia de plântula-
Palavras-chave: dc.subjectProtofilo-
Palavras-chave: dc.subjectMetafilo-
Palavras-chave: dc.subjectPlantas - Cerrados-
Título: dc.titleMorfologia de plântulas de espécies lenhosas do cerrado-
Título: dc.titleSeedling morphology of fourteen cerrado woody species-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.