Estudo das decisões de estrutura de capital corporativo no novo mercado e nos níveis de governança da BM&FBOVESPA à luz das teorias Trade-off e Pecking order

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorGartner, Ivan Ricardo-
Autor(es): dc.creatorNascimento, Odair Corrêa do-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:13:50Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:13:50Z-
Data de envio: dc.date.issued2012-07-18-
Data de envio: dc.date.issued2012-07-18-
Data de envio: dc.date.issued2012-07-18-
Data de envio: dc.date.issued2012-03-26-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/10989-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/626582-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2012.-
Descrição: dc.descriptionAs teorias que tratam sobre a estrutura de capital das empresas, sugerem a existência de diversos fatores que podem explicar as decisões relacionadas às suas políticas de financiamentos. A presente dissertação tem o objetivo de verificar empiricamente qual das duas teorias modernas da estrutura de capital, Trade-Off ou Pecking Order, explicam melhor as políticas de financiamentos das empresas listadas no Novo Mercado e nos Níveis 1 e 2 de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA, no período de 2001 a 2010, totalizando uma amostra de 108 empresas consideradas não financeiras e não seguradoras com dados disponíveis na Consultoria Economática ®. Para tal, o estudo utilizou-se como variável dependente o Endividamento e como explicativas, os fatores Rentabilidade, Risco, Tamanho, Crescimento, Composição dos Ativos e Benefícios Fiscais Não relacionados à Dívida. Os fatores explicativos foram escolhidos baseados em diversos estudos realizados, relacionados ao tema, devidamente citados nesta pesquisa. Os testes estatísticos utilizados basearam-se em uma regressão única que foi estimada pela técnica de dados em painel com efeitos aleatórios. Os resultados encontrados demonstraram a existência de uma relação negativa entre o nível de endividamento das empresas e os fatores Rentabilidade, Risco e Crescimento e relação positiva para Tamanho, Composição dos Ativos e Benefícios Fiscais Não de Dívida. De modo geral, os resultados encontrados estão de acordo com os previstos na literatura, exceto, para a variável Benefícios Fiscais Não de Dívida, onde é previsto uma relação negativa para ambas as teorias e o resultado encontrado apresentou relação positiva, demonstrando que, mesmo utilizando-se de outros benefícios fiscais, como a depreciação, as empresas constante nesta pesquisa continuam se endividando. Diante do exposto, verifica-se que os fatores Rentabilidade, Risco, Tamanho, Crescimento, Composição dos Ativos e Benefícios Fiscais Não de Dívida, são determinantes das políticas de financiamentos das empresas utilizadas nesta pesquisa. De modo geral, os resultados encontrados, sugerem que a teoria do Trade-Off se mostrou mais consistente do que a teoria do Pecking Order para explicar a estrutura de capital das empresas que comporam a amostra utilizada nesta pesquisa. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT-
Descrição: dc.descriptionDifferent theories about the capital structure of companies, suggest the existence of several factors that can explain the decisions relating to their funding policies. This work aims to verify empirically which of the two modern theories of capital structure, Trade-Off and Pecking Order, better explain the policies of financing of the companies listed on the Novo Mercado and Levels 1 and 2 of Corporate Governance BM&FBOVESPA, the period 2001 to 2010, a total sample of 108 non-financial companies and not considered insurers with data available in the Consulting Economática ®. To this end, the study was used as the dependent variable debt and how explanatory factors Profitability, Risk, Size, Growth, and Composition of Assets Tax Benefits not related to debt. The explanatory variables were chosen based on several studies related to the subject, properly cited in this research. The econometric tests used were based on a single regression that was estimated by the technical panel data with random effects. The results demonstrated the existence of a negative relationship between the level of indebtedness and the factors Profitability, Risk and Growth positive relation to Size, Composition of Assets and Tax Benefits Not Debt. Overall, the results are consistent with those provided in the literature, except for the variable Tax Benefits Not Debt, where it is expected a negative relationship for both theories and the results found showed a positive, showing that even using from other tax benefits, such as depreciation, companies reported in this study continue accumulating debt. Given the above, it appears that the factors Profitability, Risk, Size, Growth, and Composition of Assets Tax Benefits Not Debt, are determinants of financing policies of the companies used in this study. Overall, these results suggest that the theory of the Trade-Off was more consistent than the Pecking Order theory to explain the capital structure of companies comporam the sample used in this study.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Palavras-chave: dc.subjectEmpresas - finanças-
Palavras-chave: dc.subjectCapital (Economia)-
Palavras-chave: dc.subjectFinanciamento-
Palavras-chave: dc.subjectGovernança corporativa-
Título: dc.titleEstudo das decisões de estrutura de capital corporativo no novo mercado e nos níveis de governança da BM&FBOVESPA à luz das teorias Trade-off e Pecking order-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.