Influência da musicoterapia no comportamento de animais em desenvolvimento

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorFerreira, Vania Maria Moraes-
Autor(es): dc.creatorSampaio, Waneli Cristine Morais-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T18:10:07Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T18:10:07Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-12-04-
Data de envio: dc.date.issued2015-12-04-
Data de envio: dc.date.issued2015-12-04-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-29-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/18865-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.26512/2015.05.D.18865-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/625111-
Descrição: dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências Médicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2015.-
Descrição: dc.descriptionA depressão, a ansiedade e os prejuízos cognitivos são encontrados com frequência em pacientes com diversas patologias. Existem várias intervenções terapêuticas disponíveis como, por exemplo, a música, que pode ser utilizada como ferramenta na reabilitação de pacientes com alguns desses tipos de manifestações clínicas. A Musicoterapia utiliza o som para alcançar propriedades terapêuticas, psicoprofiláticas e/ou de reabilitação. O uso da música, por meio desta técnica, tem demonstrado melhorias na atenção, motivação, relaxamento e vocalização. Desta maneira, considerando o poder restaurador da música, esta pesquisa foi conduzida para investigar a influência da Musicoterapia no comportamento de ratos, em diferentes fases de desenvolvimento. Para tal, foram utilizados ratos Wistar machos (n=10) e fêmeas (n=10), em condições padronizadas de laboratório. Os procedimentos foram realizados quando os animais estavam com cerca de 1 mês de idade e repetidos quando eles completaram 2, 3 e 4 meses, sendo divididos em dois grupos: 1) Controle, e 2) Musicoterapia. Para este último grupo, a Sonata de Mozart para 2 Pianos foi tocada em um intensidade de som de 65 decibéis durante quatro horas por dia, sendo duas horas pela manhã e duas horas pela tarde (intervalo de aproximadamente 12 horas, por 4 dias), quando os animais atingiram cada idade. Os testes experimentais utilizados foram: Campo Aberto (locomoção), Labirinto em Cruz Elevado - LCE (ansiedade), Nado Forçado (depressão/estresse) e Esquiva Inibitória (memória). Foi observado no teste do Campo Aberto, que quanto maior eram as idades dos ratos machos, menores eram as suas medidas de locomoção. Nesse caso, os ratos com quatro meses locomoveram-se significantemente menos do que nas demais idades. No LCE, os ratos fêmeas que receberam música com 1, 2 e 3 meses de idade aumentaram o percentual de tempo nos braços abertos do labirinto, enquanto que os ratos machos com 1 mês de idade reduziram esse parâmetro. No Nado Forçado as diferenças estatísticas foram observadas somente com 1 mês de idade para ambos os sexos, onde as fêmeas aumentaram o tempo de imobilidade no tanque, enquanto os machos reduziram esse parâmetro após a Sonata de Mozart. Por fim, na Esquiva Inibitória, observou-se uma melhora da memória de forma dependente da idade. Com base nestes resultados, sugere-se que a Musicoterapia baseada na Sonata de Mozart pode produzir efeito ansiolítico (em ratos fêmeas) ou ansiogênico (em ratos machos). Em contrapartida, os comportamentos relacionados ao nível de estresse/depressão foram observados somente nos animais com 1 mês de idade, para ambos os sexos, visto que os machos tenderam a ter maior nível de estresse, enquanto as fêmeas ficaram mais apáticas e imóveis. No que diz respeito aos aspectos cognitivos dos animais, o aumento no tempo de permanência na plataforma, pode ter sido em decorrência do processo adaptativo decorrente das sucessivas repetições dos testes, não em decorrência da terapia com a Sonata de Mozart. Desta maneira, sugere-se que a música, na maioria das vezes, tem poder de intervir de forma positiva a minimizar as alterações comportamentais relacionadas principalmente com a ansiedade e a depressão.-
Descrição: dc.descriptionDepression, anxiety and cognitive impairments are frequently found in patients with various pathologies. There are various therapeutic interventions available for these cases, for example music, which may be used as a tool in the rehabilitation of patients with certain types of these clinical manifestations. Music therapy uses sound to reach therapeutic, psychoprophylactic and/or rehabilitation properties. The use of music by this technique has been providing improvements in attention, motivation, relaxation and vocalization of patients in need. Thus, considering the healing power of music, this research was conducted to investigate the influence of music therapy on the behavior of rats at different stages of development. Thus, male (n = 10) and female (n = 10) Wistar rats under standard laboratory conditions were used. The procedures were performed when animals were approximately 1 month of age, and repeated once they completed 2, 3 and 4 months, being divided into two groups: 1) control and 2) music therapy. For this last group, the Mozart Piano Sonata 2 was played at a sound intensity of 65 dB for four hours per day, two hours in the morning and two hours in the afternoon (12 hours, for 4 days) when the animals reached each age. The experimental tests were: the Open Field (locomotion), the Elevated Plus-Maze - EPM (anxiety), the Forced Swimming (depression/stress) and the Inhibitory Avoidance (memory) tests. It was observed that in the Open Field test the locomotion was inversely proportional to age. In this case, the locomotion in rats with four months old was significantly less than in other ages. In the EPM tes, female rats with 1, 2 and 3 months old, which were exposed to music, increased the percentage of open arms time in the maze while male rats with 1 month old reduced such parameter. In the Forced Swimming test, the statistical differences were observed only when both genders were 1 month old. Females increased immobility time in the tank, whereas males reduced the same parameter by listening to Mozart´s Sonata. Finally, in the Inhibitory Avoidance test, an improvement age-dependent memory was observed. Based on these results, Music therapy related to Mozart´s Sonata produces anxiolytic (in female rats) or anxiogenic (in male rats) effects. On the other hand, components related to the level of stress/depression were observed only in 1 month old animals, for both genders, considering that males probably have higher stress level, while females were more apathetic and static. With regard to the cognitive aspects of animals, the increase in lattency time in the platform of the Inhibitory Avoidance test, may have been due to the adaptive process resulting from successive repetitions of the test, not due to therapy with Mozart Sonata. Thus, it was concluded that music, in most cases, is able to interfere in a positive way to minimize behavioral disorders, mainly related to anxiety and depression.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectMusicoterapia-
Palavras-chave: dc.subjectDistúrbios de comportamento-
Palavras-chave: dc.subjectEstresse-
Palavras-chave: dc.subjectComportamento - avaliação-
Título: dc.titleInfluência da musicoterapia no comportamento de animais em desenvolvimento-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.