Café e metabolismo da glicose : ensaio clínico cruzado randomizado com isótopos estáveis

Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorCosta, Teresa Helena Macedo da-
Autor(es): dc.contributorGarrofe, José-
Autor(es): dc.creatorReis, Caio Eduardo Gonçalves-
Data de aceite: dc.date.accessioned2021-10-14T17:56:30Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2021-10-14T17:56:30Z-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-11-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-11-
Data de envio: dc.date.issued2015-05-11-
Data de envio: dc.date.issued2015-02-27-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/18111-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.26512/2015.02.T.18111-
Fonte: dc.identifier.urihttp://educapes.capes.gov.br/handle/capes/619809-
Descrição: dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2015.-
Descrição: dc.descriptionIntrodução: Dados epidemiológicos mostram uma associação inversa do consumo de café com o risco de diabetes tipo 2. No entanto, os resultados dos estudos em longo prazo (semanas) mostram que o café cafeinado pode melhorar o metabolismo da glicose reduzindo a curva glicêmica e aumentando a resposta insulinêmica, ao passo que nos estudos em curto prazo (horas) o café cafeinado pode aumentar a área abaixo da curva da resposta glicêmica. Já os mecanismos por trás desses efeitos benéficos ainda não foram completamente elucidados. Desta forma, esta pesquisa tem por objetivo investigar o efeito agudo do consumo de café sobre a taxa de captação de glicose e sensibilidade à insulina utilizando uma metodologia com isótopo estável após um teste oral de tolerância à glicose. Métodos: Quinze homens saudáveis foram submetidos a um ensaio clinico randomizado cruzado duplo cego com cinco grupos experimentais: café descafeinado, café cafeínado (com e sem açúcar) e controles - água (com e sem açúcar); seguido 1 hora após pelo teste oral de tolerância à glicose (75 g de carboidrato disponível) com marcação isotópica intravenosa da glicose ([1]-13Cglicose) analisada pelo índice dos modelos mínimos (225 minutos). Foi aplicado oneway ANOVA com ajuste de Bonferroni para comparar os efeitos das bebidas testes nos parâmetros do metabolismo da glicose. Resultados: O café descafeinado resultou em maior sensibilidade à insulina em comparação com o café cafeinado e água. Já o café cafeinado apresentou uma maior taxa de captação de glicose em comparação com o café descafeinado e água. No entanto, na análise global (0-225 min) não houve diferenças significativas entre os grupos nos índices da taxa de captação de glicose e sensibilidade insulina. Conclusão: Os resultados do atual estudo mostram que o consumo de café cafeinado e descafeinado, com ou sem açúcar, não exerce efeitos agudos significativos sobre o metabolismo da glicose. Já os resultados dos estudos em longo prazo (semanas) indicam que a redução do risco de diabetes tipo 2 deve ocorrer devido ao consumo crônico de café como os estudos epidemiológicos veêm mostrando.-
Descrição: dc.descriptionBackground: Epidemiological data show an inverse association of coffee consumption with risk of type 2 diabetes. However, the results of long-term studies (weeks) showed that caffeinated coffee may improve the glycemic metabolism by reducing the glucose curve and increasing insulin response, while for short-term studies (hours) caffeinated coffee may increase the area under the curve for glucose response. In addition, the mechanisms behind these beneficial effects have not been fully elucidated. Thus, this research aims to investigate the acute effects of coffee on glucose effectiveness and insulin sensitivity using the stable isotope minimal model protocol with oral glucose administration. Methods: Fifteen healthy men underwent a randomized crossover double-blinding clinical trial with five experimental groups. They consumed decaffeinated coffee, caffeinated coffee (with and without sugar), and controls – water (with and without sugar) followed 1 hour later by an oral glucose tolerance test (75 g of available carbohydrate) with intravenous labeled dosing ([1]-13C-glucose) interpreted by the two-compartment minimal model (225 minutes). One-way ANOVA with Bonferroni adjustment was used to compare the effects of the tested beverages on glucose metabolism parameters. Results: Decaffeinated coffee resulted in higher insulin sensitivity compared with caffeinated coffee and water, and the caffeinated coffee showed higher glucose effectiveness compared with decaffeinated coffee and water. However, in the overall analysis (0 – 225 min) there were no significant differences in glucose effectiveness and insulin sensitivity among the groups. Conclusion: The findings of the experimental study demonstrate that the consumption of caffeinated and decaffeinated coffee with or without sugar has no acute effects on glucose metabolism in healthy men. The results obtained from the long-term trials reviewed may indicate that a reduction in the risk of type 2 diabetes should occur due to chronic coffee consumption, as the epidemiology studies have shown.-
Formato: dc.formatapplication/pdf-
Direitos: dc.rightsAcesso Aberto-
Direitos: dc.rightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.-
Palavras-chave: dc.subjectCafé-
Palavras-chave: dc.subjectDiabetes-
Palavras-chave: dc.subjectGlicose-
Palavras-chave: dc.subjectInsulina-
Título: dc.titleCafé e metabolismo da glicose : ensaio clínico cruzado randomizado com isótopos estáveis-
Tipo de arquivo: dc.typelivro digital-
Aparece nas coleções:UNB

Não existem arquivos associados a este item.