Use este link compartilhar ou citar este material: http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/2406
Registro completo de metadados
MetadadosDescriçãoIdioma
Autor(es): dc.contributorUniversidade Estadual Paulista (UNESP)-
Autor(es): dc.creatorde Faria Filho, Padre João-
Data: dc.date2014-09-15T14:53:02Z-
Data: dc.date2014-09-15T14:53:02Z-
Data: dc.date2014-09-15-
Data de aceite: dc.date.accessioned2014-11-11T13:31:47Z-
Data de disponibilização: dc.date.available2014-11-11T13:31:47Z-
Data de envio: dc.date.issued2014-11-11-
Fonte completa do material: dc.identifierhttp://acervodigital.unesp.br/handle/unesp/179653-
Fonte: dc.identifier.urihttp://www.educapes.capes.gov.br/handle/capes/2406-
Fonte: dc.identifier.urihttp://www.educapes.capes.gov.br/handlecapes/2406-
Descrição: dc.descriptionDiante de vasto largo fronteiriço, destaca-se pela monumentalidade conseguida na distribuição em cinco partes verticais confirmada pelas colunas que a verticalizam.O alteamento do triangulo frontão conjuga-se com os pensamentos neoclássicos. O duplo entalhamento entre as janelas do coro e as aberturas dos campanários conferem à fachada serenidade e horizontalidade. O alteamento e suspensão do frontão triangular, colocação de colunas livres da estrutura, alongamento das molduras das envasaduras, colocação de nichos, imitação de material (pedra), verticalidade das torres com arremates bulbosos, proporção entre entablamentos horizontais e verticais, amarração de alvenaria envolvendo a estrutura de taipa de pilão, criando solução em arcos de estrutura emocionante para o avolumamento do templo e, por fim, o ocultamento das telhas através de platibandas fizeram com que as estruturas coloniais fossem encobertas por novidades estéticas. A luminosidade e severidade do neoclássico da fachada se confunde com a falta de luz interior e altares neoclássicos incrustados nas paredes internas. A todo instante, tem-se a impressão de que a decoração e colocação de figuras ali estão para substituir a qualidade estrutural. Em uma das portas laterais encontra-se um nicho com a imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso em barro policromado, reminiscência do período colonial.-
Descrição: dc.descriptionA matriz de Nossa Senhora de Bom sucesso de Pindamonhangaba deve seu atual aspecto ao arquiteto Antônio Pereira de Carvalho que em 1842. A “vergonha das manifestações barrocas ou coloniais” fizeram com que as igrejas passassem por profundas reformas. Muitos foram os recursos usados para encobrir as estruturas das primitivas igrejas ou capelas.-
Idioma: dc.languageNA-
Palavras-chave: dc.subjectArquitetura barroca-
Palavras-chave: dc.subjectEstilo Barroco-
Palavras-chave: dc.subjectArte Sacra-
Palavras-chave: dc.subjectPeríodo Colonial-
Título: dc.titleIgreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso-
Tipo de arquivo: dc.typeoutro-
Aparece nas coleções:Repositório Institucional - Acervo Digital Unesp

Não existem arquivos associados a este item.